Pular para o conteúdo principal

Promessa da nova MPB, Douglas Lopes lança álbum e propõe encantamento social ao redor da fogueira

O violão, a fogueira, a confraternização, a dança, a roda e o encantamento social. Sob essa áurea, com a agradável sonoridade do fogo que queima no ar e atinge a noite estelar, o cantor e compositor Douglas Lopes lança seu primeiro disco solo, A Fogueira, nesta quarta-feira (8), nas plataformas digitais.

O cantor Douglas Lopes lança A Fogueira. (FOTO: Aron Ribas)
O álbum, com oito canções, consolida o nome de Douglas como promessa da nova MPB. Para se ter ideia, o artista, que tem contrato assinado com a ONErpm, uma das maiores distribuidoras digitais do mundo, conta com mais de 270 mil ouvintes no Spotify e mais de meio milhão de plays no conjunto de sua obra na plataforma.
 
Antes de revelar o disco completo, o compositor lançou três singles para introduzir o trabalho e se aproximar do público. As canções Abra As Cortinas, Mãe e Pra Sorrir - esta com participação do compositor Nano Vianna - já estão disponíveis nas plataformas, de modo que as duas últimas também ganharam clipe no YouTube.
 
Completam o álbum os fonogramas A Fogueira, faixa-título e composição de Douglas Lopes ao lado de Amaro Lima e Nano Vianna; Sufoco, com participação da cantora Heviny Moura; Depois Que O Mundo Acabar; Inadiável; e Perfeição Agora.
 
"Lançar um disco é sempre um marco na carreira do artista, oportunidade de contar uma história completa, conceitual. E A Fogueira evoca o elemento da união social; é em volta dela que as histórias são contadas, desde os primórdios da humanidade", analisa o artista, que canta na faixa-título: "Fiz fogueira longe daqui; não deixei o fogo apagar; juntei minha tribo pra ouvir; até onde o som alcançar".



O novo disco de Douglas Lopes tem produção musical de Leonardo Chamoun e participação de músicos de peso no cenário nacional: Thiago Arruda, multi-instrumentista e guitarrista de Ed Motta (RJ); Gabriel Ruy, também multi-instrumentista e baterista na banda de Silva; o trompetista Oziel Neto, que toca seu instrumento ao lado de Gabriel com Silva; a cantora e multi-instrumentista Heviny  Moura, como já citado; e o acordeonista Chico Chagas (AC), referência em todo país.
 
Douglas Lopes
Da nova geração e da nova MPB, o compositor trabalha em suas letras, entre outros temas, sustentabilidade, inclusão social, racismo estrutural, sempre focado em colaborar com a interpretação destes tempos, ao lado de outros artistas.
 
"Falar de causas sociais é o que me deixa realizado e tem me ajudado a reforçar o meu papel como cidadão", reforça.

Além do novo disco, Douglas Lopes já havia apresentado ao público como artista solo outros seis trabalhos. Ele destaca a coletânea Minimal Sessions, registro intimista com quatro canções e mais de 300 mil plays no Spotify; e os singles Quanto Vale A Vida, crítica aos desastres de Mariana e Brumadinho; e (Novo) Normal, contribuição do artista para dialogar sobre o período de confinamento.

Ficha técnica
Álbum: A Fogueira
Data de lançamento: 8 de dezembro
Faixas: 8
Produção musical: Leonardo Chamoun
Participações: Amaro Lima, Nano Vianna, Heviny  Moura, Thiago Arruda, Gabriel Ruy, Oziel Neto e Chico Chagas
Distribuição: ONErpm
Design gráfico: Giancarlo Marx

Comentários

Mais lidas

Grandes atrações musicais nas festas do município de Fundão

Professor capixaba de dança lança videodança online

Em primeiro single após “rebatismo”, Thiago Maré lança “Marés” no dia do seu aniversário