Pular para o conteúdo principal

Bailarinos capixabas realizam residência artística em Portugal

Os bailarinos capixabas Gabriela Moriondo e Maicom Souza e Silva realizarão o projeto "Residência Coreográfica - Processos de Criação com Eva Urbanová" até o dia 18 de dezembro, em Lisboa, capital de Portugal. 

A residência promoverá a troca entre os bailarinos brasileiros e a coreógrafa eslovaca, que resultará na montagem de um espetáculo de dança contemporânea que terá transmissão ao vivo no fim da residência, no YouTube.

O projeto de intercâmbio artístico foi aprovado no início de 2020 e precisou ser adiado por causa da pandemia. Porém, com a vacinação e a progressiva abertura de fronteiras, será finalmente possível realizá-lo.

Os bailarinos Maicom e Gabriela realizam residência artística em Portugal. (FOTO: Bernardo Firme)
"Temos como objetivo pesquisar, aprender, partilhar, refletir e trazer para Vitória as experiências que serão vivenciadas junto à coreógrafa durante uma residência artística em seu país de residência. Queremos nos deslocar para Portugal na intenção de experimentar a metodologia de criação artística que Eva vem desenvolvendo em seus projetos e respectivos países da Europa. A intenção é ampliar nossa pesquisa de movimento e performance, e criar cenas a partir das práticas coreográficas de Eva Urbanová conosco, resultando em um duo, que durante o processo será nomeado", explica Gabriela Moriondo.

Diário de viagem e experiências
Além da montagem coreográfica do espetáculo, a residência também resultará em uma oficina de dança para aproximar o público do processo e da troca de saberes, além da criação do perfil @residenciacoreografica, no Instagram, que se tornará um diário de viagem e de experiências artísticas. 

A residência, que conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult-ES), foi acolhida pelo programa de residência dos Estúdios Victor Córdon, em Lisboa, importante centro criativo de apoio à dança de Portugal, que cederá as suas instalações para a realização da residência.

A residência artística em Portugal se dá após um breve intercâmbio virtual realizado com a coreógrafa Eva Urbanová durante a pandemia, por meio de editais emergenciais, e que originou o espetáculo Sync, já disponível no YouTube.


A coreógrafa Urbanová, que atualmente está realizando uma turnê pela Alemanha, pesquisa profundamente o conceito de essência do bailarino e o monólogo interno criado quando se dança. Carrega uma pesquisa minuciosa das qualidades do movimento em níveis micro e macro, que muito contribui para o estado de presença e consciência do gesto.

"A dança contemporânea é um terreno fértil para pensar novas possibilidades de construção tanto teórica quanto artística, pois se relaciona ao período em que a sociedade se encontra. Pensamos que, com esta residência, podemos criar novos repertórios para discutir, questionar, compartilhar e buscar caminhos para se pensar os temas que eu e Maicom estamos pesquisando", avalia Gabriela.

A realização do projeto "Residência Coreográfica - Processos de Criação com Eva Urbanová" só é possível via edital 030/2019 da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo - Secult-ES.

Os bailarinos durante o intercâmbio virtual. (FOTO: Bernardo Firme)
Os bailarinos
Gabriela Moriondo é uma artista capixaba formada em Dança Contemporânea pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil (2014), especializada em Estudos de Dança no Trinity Laban Conservatoire of Music and Dance/UK (2016), qualificada em Performance de Dança Contemporânea (ATCL) pelo Trinity College London (2016), graduanda em Artes Plásticas na Universidade do Espírito Santo (UFES). Atua como bailarina, instrutora, coreógrafa e produtora cultural independente no Espírito Santo.

Maicom Souza e Silva, também capixaba, é filósofo, bailarino, produtor cultural, instrutor de danças Negro-brasileiras e mestrando em Metafísica pela Universidade de Brasília (UnB). Trabalha como gestor e bailarino de Coletivo Emaranhado (2013), professor do Museu Capixaba do Negro "Verônica da Pas", o Mucane (2016) e está sócio/administrador da Bule Estúdio Criativo (2018) de produção cinematográfica e gestão de artes cênicas, todas atividades na cidade de Vitória.

A eslovaca Eva Urbanová é Mestra em coreografia pela Academy of Performing Arts, em Praga, estudou coreografia e dança contemporânea em seu intercâmbio no Trinity Laban Conservatoire of Music and Dance, em Londres (UK). Eva vem trabalhando com o coreógrafo japonês Yukio Suzuki, a coreógrafa eslovaca Petra Fornayová, dentre outros.

Como coreógrafa, ela cooperou com o Conservatório de Dança de Praga, com o Conservatório Janacek, em Ostrava, e com a companhia de dança júnior Bohemia Ballet. Em 2019 Eva foi selecionada como jovem coreógrafa para criar para o Central European Dance Theatre, em Budapeste/Hungria, e, no mesmo ano, seu trabalho Women of dust foi selecionado para ser apresentado no festival Mala Inventura na categoria Young blood.

Comentários

Mais lidas

Samba e pagode para curtir a estreia do Brasil na Copa do Mundo

Elemento Zero apresenta novo baixista para iniciar produção de EP

Reveja a integra do primeiro dia Marien Calixte Jazz Music Festival