Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2019

Festivais de música instrumental e estética musical são discutidos no Formemus

O segundo dia do Formemus (Formação Mercado Musical), nessa sexta-feira (31), foi marcada pelo grande público envolvido com a música que prestigiou os painéis, palestras, mostra de videoclipes e os showcases, com presença de importantes nomes da música local e nacional, entre cantores, produtores e curadores de festivais. Painel com temática de festivais de música instrumental abriu o segundo dia de programação. (FOTO: Gustavo Andrade/OMMC) No início da tarde, centenas de pessoas estiveram no auditório do Palácio da Cultura Sônia Cabral, no Centro de Vitória, onde inicialmente aconteceu o painel "Circulação em Festivais de Música Internacional - Seu som pelo mundo!", mediado pelo capixaba Eduardo Lucas , que é  professor na Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames) e coordenador geral da Orquestra de Violões nas Escolas Estaduais do ES.  Os participantes do painel foram Barral Lima (MG), Carla Ennes (RJ), Ivanna Tolotti (SC), Luiza Morandini (SP) e Max de La Fuente

Dançarina capixaba renovada com oportunidades em Portugal

A quase um ano ela decidiu deixar o Brasil para tentar novas oportunidades e dar melhores condições para o filho na Europa. Joyce dos Reis Ignácio , 27 anos, morava em Vila Velha, sua cidade natal, quando resolveu rumar a Lisboa, em Portugal junto com o pequeno Jean.  Mesmo com o amor pela dança o início em terras portuguesas não foi tão simples para a capixaba, que atualmente se sente renovada longe do Espírito Santo. A dançarina Joyce Ignácio deixou o Brasil para buscar novas oportunidades em Portugal. (FOTO: Acervo pessoal) Antes de sair do Brasil, Joyce lembra que já trabalhava com dança. Ela era instrutora de zumba em Vila Velha. "Minha primeira formação de instrutora de zumba, conquistei no Brasil. O B1, com Ricardo Carvalho.  Antes de vir para Portugal dava aulas no centro comunitário de Vila Garrido".  Ao chegar em Lisboa, não poderia exercer a função. Mas não foi isso que a deixou desistir de seus objetivos.  "Quando cheguei tinha que fazer equivalência

Cantores capixabas postam homenagens pela morte de Gabriel Diniz

Diversos cantores capixabas homenagearam o cantor Gabriel Diniz (MS) nas redes sociais desde a tarde da última segunda-feira (27), após a morte do artista. Nomes a exemplo de Filipe Fantin , Michele Freire e as bandas Comichão e Mano Jack publicaram mensagens e imagens para lembrar do talento do cantor de 28 anos. As músicas de Gabriel Diniz eram algumas das mais tocadas em todo o Brasil. (FOTO: Divulgação) O cantor Gabriel Diniz, conhecido nacionalmente pelo hit Jenifer morreu no início da tarde da última segunda-feira (27),  na queda de um avião de pequeno porte no povoado Porto do Mato, em Estância, na região sul de Sergipe. Após confirmado o fato, milhares de fãs, amigos, familiares e famosos homenagearam o artista. Ver essa foto no Instagram É difícil de acreditar! tão novo e porquê agora!? cara você tinha chegado lá! mesmo eu sendo fã das suas músicas desde "Amor de copo", dos DVDs incríveis "

Fotos: terceiro dia da Feira Literária

O terceiro dia da Feira Literária Capixaba (Flic-ES), que está em sua sexta edição, nessa sexta-feira (24), na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), foi repleto de atividades culturais nas tendas montadas e no auditório do CCE. O evento, no campus de Goiabeiras, recebeu alunos de escolas públicas, que aproveitaram a programação.  Os destaques foram as palestras "A potência das biografias na narrativa cultural do Estado", com Mariana Ferrari e "O jogo dos filmes: O lúdico no cinema", com Bernadette Lyra ; os lançamentos de livros durante todo o dia; e o "Litearture-se: projetos de incentivo à leitura", com Anaximandro Amorim (Leia Capixabas), Taiga Scaramussa (Leia Mulheres), Lia Noronha e Horácio Xavier (Saraus Lítero-Musicais na ALVV e Rua das Artes). Fotos: Gustavo Andrade/OMMC

Manoela Ferrari surpreende público em palestra na Flic

A escritora e jornalista Manoela Ferrari presidiu a palestra "A Potência das Biografias na Narrativa Cultural do Estado", na última sexta-feira (24), no auditório do CCE, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). O evento faz parte da programação da Feira Literária Capixaba (Flic-ES), que acontece em Goiabeiras, Vitória. Manoela Ferrari durante a palestra na Feira Literária Capixaba, em Vitória. (FOTO: Gustavo Andrade/OMMC) Para realizar a palestra, a capixaba radicada no Rio de Janeiro utilizou a biografia da pianista Sônia Cabral, intitulada Sinfonia de Sônia (2016), de sua autoria, para mostrar o passo a passo desde as pesquisas e o processo de apresentação da personagem biografada nas páginas da obra literária, alinhando com fatos históricos da época e da música erudita. Manoela destacou que Sônia tem muito em comum com a homenageada da feira, Judith Leão Castello Ribeiro. As duas foram professoras de grandes marcos na educação e na cultura do Espírit

"As malas que eu carrego": monólogo será apresentado em Cariacica

O Centro Cultural Frei Civitella Del Tronto, localizado em Campo Grande, Cariacica, recebe nessa sexta-feira (24), o espetáculo "As malas que eu carrego". A apresentação acontecerá a partir de 19 horas. José Celso, com as malas ao fundo, durante uma das apresentações do monólogo. (FOTO: Divulgação) A peça é apresentada pela Cia Teatral JC e tem texto, direção e atuação de José Celso Cavaliéri , que é professor de teatro, além de ter escrito e dirigido centenas de espetáculos no Espírito Santo.  No monólogo, José Celso apresenta vários personagens, utilizando diversas malas e bolsas para satirizar situações atuais. No dia 06 de junho, também as 19 horas, outra apresentação do espetáculo já está agendada. Numa apresentação vip, com convites limitados, "As malas que eu carrego" será apresentado no Bistrô Sesc Glória, no Centro de Vitória. Mais informações e reservas para as apresentações podem ser feitas através do número (27) 99908-7044. Serviço Espetácul

Diversidade cultural e história marcam desfile em Vila Velha

Um espetáculo de cores, criatividade, elementos históricos e muita cultura marcou o desfile cívico-militar em comemoração aos 484 anos de história do Solo Espírito-Santense e pelo aniversário de Vila Velha, nesta quinta-feira (23), no Centro da cidade canela-verde.  Cerca de 15 mil pessoas acompanharam o evento, mais de 11 mil em transmissão ao vivo pelas redes sociais da Prefeitura de Vila Velha e aproximadamente 4 mil de forma presencial. Milhares de crianças e adolescentes das escolas municipais participaram do desfile, em Vila Velha. (FOTO: Gustavo Andrade/OMMC) Antes do desfile, o governador Renato Casagrande passou em revista às tropas da Polícia Militar. Na sequência, autoridades políticas e militares do município e do Estado participaram do hasteamento das bandeiras do Brasil, do Espírito Santo e de Vila Velha.  Logo após, o fogo simbólico, que na quarta-feira (22) foi transposto do Palácio Anchieta - sede do Governo do Estado, em Vitória - para a Prainha, chegou à Praça

O segundo dia da Feira Literária

O segundo dia da Feira Literária Capixaba (Flic-Es), que está em sua sexta edição, nessa quinta-feira (23), na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), foi repleto de atividades culturais nas tendas montadas e no auditório do CCE.  O evento, no campus de Goiabeiras, recebeu alunos de escolas públicas de Serra, Vila Velha e Vitória, que aproveitaram a programação. Os destaques foram a palestra "Leonardo da Vinci Quinhentos Anos Depois", com José Arrabal, a homenagem a Judith Leão Castello Ribeiro, os lançamentos de livros e a presença do Saci-Pererê do Sítio do Pica Pau Amarelo. Fotos: Sonia Maria Rosseto/Divulgação

Fotos: Desfile do dia da Colonização Solo Espírito-santense (parte 2)

Na manhã dessa quarta-feira (23), ocorreu o desfile cívico-militar nas comemorações do Dia da Colonização Solo Espírito-santense e do aniversário de 484 anos do município de Vila Velha.  O evento aconteceu na Av. Jerônimo Monteiro, no Centro da cidade canela-verde, onde uma multidão acompanhou das calçadas a passagem das Policias Civil e Militar, do Exército Brasileiro, dos aprendizes da Marinha (EAMES), do Corpo de Bombeiros, da Guarda Municipal de Vila Velha, dos grupos de escoteiros, das bandas marciais e de estudantes de 28 escolas municipais, que homenagearam diversos municípios capixabas. Fotos: Gustavo Andrade/OMMC