Pular para o conteúdo principal

Serra cancela Festa de São Benedito por ameaça da nova variante da Covid-19

A Festa de São Benedito, tradição centenária na Serra, que iniciaria na próxima quarta-feira (8), foi cancelada pela prefeitura do munícipio neste sábado (4). O objetivo é proteger os moradores e evitar disseminação do vírus, considerando o registro de uma nova variante da Covid-19, denominada Ômicron, no Brasil.

A festa é uma tradição centenária em Serra.(FOTO: Divulgação/PMS)
Tal decisão foi tomada considerando o parágrafo 1º da Nota Técnica Covid-19 Nº 24/2021 e portarias anteriores das autoridades sanitárias. Assim, fica definido que a puxada do mastro ocorrerá de forma virtual.

É importante ressaltar que, para o município ser considerado risco muito baixo de acordo com o Mapa de Risco avaliado semanalmente pela Secretaria de Estado da Saúde, faz-se necessário atingir um percentual de 90% de vacinação. 

Portanto, aqueles que ainda não completaram seu esquema vacinal, seja com a segunda dose ou a dose de reforço, é importante que busquem as unidades de saúde. 

A Secretaria de Saúde da Serra também realiza ações de vacinação sem agendamento nos Shoppings Montserrat e Laranjeiras durante a semana, além de ter iniciado uma ação de vacinação itinerante nos bairros. 

Além do exposto, o município da Serra está  inserido em contexto de Região Metropolitana, fator considerado relevante para a definição do poder público para a suspensão dos eventos.

História da festa
A Festa de São Benedito, realizada oficialmente desde 1826, atrai um público de mais de 100 mil pessoas do Estado do Espírito Santo para a cidade de Serra todos os anos em dezembro. 

A festa de caráter pagão-religioso é comemorada em homenagem ao santo negro que segundo a tradição, passada oralmente de pai para filho ao longo dos anos, socorreu um navio naufragado que carregava escravos pela costa do Espírito Santo. 

Ao se desesperarem com a morte iminente invocaram a proteção de São Benedito. De acordo com a história, graças às preces, os escravos conseguiram sobreviver abraçados ao mastro que se desprendeu do navio e os levou até à praia.

Dessa forma, a tradição da festa gira em torno do mastro simbólico, sendo caracterizada pela sua cortada, puxada, fincada e retirada.

Com informações da Prefeitura da Serra

Comentários

Mais lidas

Agenda Capixaba #56

Agenda Capixaba #48

Clássicos da música com Flashback e Faixa Bônus no Clube Arci