Pular para o conteúdo principal

Entrevista: DJ Mar é escolhida Contest e abre line-up da festa de 10 anos da Equilibrium

Marcella Salucci, a DJ Mar, no Club Stage, foi a escolhida como DJ Contest da edição de 10 anos da Equilibrium Festival. A escolha foi por meio de votação nos comentários de publicações no Instagram oficial do evento, que acontece no próximo sábado (23), a partir de 22 horas.

Marcella Salucci, a DJ Mar. (FOTO: Divulgação)
No Main Stage, Guilherme Balestrero, ou somente DJ Balestrero, também capixaba, foi o escolhido. Os dois abrem a programação da Equilibrium, que conta com grandes atrações da cena capixaba, nacional e mundial. 

A DJ Mar, que é de Cachoeiro de Itapemirim, e se apresentará pela primeira vez no considerado principal evento de música eletrônica do Espírito Santo, conversou com o portal O Melhor da Música Capixaba.

Marcella Salucci, com pouco mais de um ano na cena, fala sobre seu amor por música eletrônica, o projeto Mar, o set para a Equilibrium e de conciliar a música com a carreira de engenheira, já que é formada Engenharia de Petróleo e Gás e Engenharia Civil, atuando em diversas áreas.

"Pra mim foi um sonho, ainda não caiu totalmente a ficha que vou tocar na Equi 10 anos, como DJ Contest. Eu tô no meio do line-up mais incível acho que já tivemos no Estado, e ter meu nome lá significa muita coisa pra mim", diz Mar.

ENTREVISTA
Mar - DJ
OMMC - Já se apresentou na Equilibrium antes? Qual a expectativa para nessa festa?
DJ Mar - Será a primeira vez. Tomara que primeira de muitas outras! Considero a Equilibrium o maior festival de música do Estado do Espírito Santo. Ele sempre foi muito completo. Acho que desde a edição de 2017, fui em todos. Na que seria de 10 anos, em 2020, que foi adiada devido o início da pandemia, já víamos que seria a edição mais top, muita coisa foi pensada desde então...tiveram quase 2 anos pra poder incrementar ainda mais todas as ideias do núcleo, então acredito que essa festa ficará marcada pra história do eletrônico no Estado. Tanto pelo line-up incrível, quanto por toda a organização, investimento, pelo nível de layout apresentado como "spoiler". Tá sensacional!

OMMC - Como é ter vencido o DJ Contest e poder tocar num evento com várias grandes nomes da cena eletrônica?
DJ Mar - Pra mim foi um sonho, ainda não caiu totalmente a ficha que vou tocar na Equi 10 anos, como DJ Contest. Eu tô no meio do line-up mais incível acho que já tivemos no Estado, e ter meu nome lá significa muita coisa pra mim. Uma conquista pessoal indescritível, que conquistei graças a ajuda, apoio e força da minha família e amigos. Foram mais de 39 mil comentários (votos) pra que eu ganhasse. Isso pra mim já teria sido uma vitória, mesmo se eu não fosse a mais votada. Tô muito ansiosa, e darei o melhor de mim.

Acompanhe a DJ Mar

OMMC - O que você pode adiantar do set que vai apresentar? Tem algo diferenciado para esse evento tão importante que comemora os 10 anos do festival?
DJ Mar - Sempre pesquiso muito música, todos os dias. Ouço muita coisa, muitos artistas conhecidos, mas também garimpo demais pra poder encontrar muita música boa de artistas que as vezes nem são de renome, mas são hiper talentosos. E o mais importante pra mim, é conhecer muito bem tudo que tenho de material (música), pra sempre no evento eu conseguir sentir a pista e ir construindo o set de acordo com o feeling que vou tendo. Eu considero meus sets muito animados e diferentes em todo evento que me apresento, porque nunca monto nada, nunca preparo o que vou tocar. E também nunca diferencio locais, eu tento sempre dar meu melhor em cada evento. No caso da Equilibrium, vai ser o maior local que já me apresentei... o palco do Club Stage tá incrível! Por isso, eu vou sair do meu "padrão". Estou dessa vez preparando o set antes, montando um que seja minha cara, que deixe as pessoas conhecerem o som da Mar...e como já sei do nervosismo que provavelmente estarei no momento, quero ir com ele já pré-definido. Meu set vai ter bastante tech house, algumas remixes diferentes, e também algo voltado pro progressive house. Vou tentar construir uma história com o set.


OMMC - Tem quanto tempo que iniciou o projeto de música eletrônica?
DJ Mar - Sempre fui apaixonada por música eletrônica. Comecei a ir em festas do e-music em 2017, e desde então, eu tento ir em todas que posso. Sempre tive muita curiosidade de aprender a tocar, mas sempre fui tímida, e isso me inibia demais, porque quando você se apresenta, vira o "centro das atenções". E isso me inibiu por um tempo a começar a aprender realmente. Alguns amigos que são DJs iam me ensinando. O Daniel (Moozie, que já se apresentou em diversas grandes festas inclusive) foi o que mais me incentivou e o que me passou tudo que sabia...e em 2020 mesmo comprei uma controladora de segunda mão, uma Pioneer Ergo, e ali comecei realmente a dar meus primeiros passos sozinha. Depois resolvi me aperfeiçoar, e na Enxame fiz o curso de DJ básico ao avançado, com o Caus, monstro da e-music capixaba. O primeiro evento que toquei realmente com meu projeto Mar, foi em novembro de 2020. Teoricamente, tenho um ano e cinco meses me apresentando. E uma curiosidade, apesar de o meu projeto Mar ser de low, eu amo demais o high BMP. O trance em si. Inclusive, com meus amigos, toco muito esse estilo, e tenho em mente mais pra frente montar um projeto independente que seja de prog. Planos pro início do ano que vem!

OMMC - Como é conciliar com a carreira de engenheira?
DJ Mar - Olha, acho que não só com a Engenharia, mas se eu tivesse qualquer outra profissão em paralelo a minha vida de DJ, e dando os primeiros passos na produção musical também, seria ainda assim, complicado. Primeiro, que considero a carreira de DJ uma profissão pra mim. Faço com todo amor, quero a cada dia me aprimorar, aprender mais, crescer, e isso demanda muito tempo e dedicação. Com minha profissão paralela de Engenheira, eu acabo tendo que dividir meu tempo e vida em dois, e isso é bem difícil. Sempre fui muito determinada e perfeccionista, então se eu tenho duas atividades, eu sempre vou querer dar meu melhor nas duas coisas. Isso a maior parte do tempo é cansativo demais. De segunda a sexta eu tenho a Engenharia em horário comercial. Sexta, sábado e domingo e as vezes outros dias de semana a noite, tenho a música, a vida de DJ. Então pensa, uma semana com apresentações de quinta a sábado, tendo a carga horária da Engenharia também pra dar conta. Tem semana que não descanso. Mas isso nunca foi um motivo pra eu desistir de nada. Pelo contrário. A gente dá muito mais valor a tudo quando é mais difícil de ser conquistado.

Serviço
Equilibrium - 10 Anos
Data e horário: 23/abr (sábado), às 22h
Local: Fazenda Camping -  Rodovia do Sol, Km 19, 2231, Barra do Jucu, Vila Velha
Ingressos: R$ 130 (pista/5º lote) e R$ 170 (backstage/5º lote)
Classificação: 18 anos

Comentários

Mais lidas

Íris Cupertino lança a música "Pouca Roupa", com participações de Reygn, GD e VTbeats

Agenda Capixaba #61

Agenda Capixaba #66: shows, festas e eventos culturais de 21 a 27 de março