Pular para o conteúdo principal

Jornalista fala da produção de livro sobre a "Woodstock capixaba" em live nesta sexta-feira (4)

O jornalista capixaba Eduardo Maia fala sobre o Festival de Verão de Guarapari, em 1971, e a produção do livro Memórias da Liberdade – 50 Anos do Guaraparistock, que resgata a história do evento, em uma live na próxima sexta-feira (4), às 19h30, no Instagram da Editora Cândida.

Eduardo realizou uma cuidadosa pesquisa sobre o festival, que ficou conhecido como a "Woodstock capixaba". Como resultado, produziu um livro ricamente documentado, ainda inédito, sobre a ousadia de jovens que em plena Ditadura Militar se propuseram a realizar o festival.

O jornalista Eduardo Maia resgata a história do festival em livro. (FOTO: Erno Schneider/O Globo)
Em fevereiro de 2022, completaram-se 51 anos do Festival de Verão de Guarapari. O evento foi realizado entre os dias 11 e 14 de fevereiro de 1971, nas Três Praias, tendo recebido alguns dos nomes que estavam em auge na carreira na época.

Foi o primeiro festival de música a céu aberto, nos moldes do Woodstock, realizado no Brasil e na América Latina. Entre as atrações estavam os capixabas Aprígio Lyrio, e Cristina Esteves, a Cris Portela. Roberto Carlos estava na programação, mas não compareceu.

A inspiração para o festival em Guarapari foi o Festival de Woodstock, realizado em 1969, em Nova Iorque, nos Estados Unidos e que atraiu olhares da cultura mundial ao celebrar a paz, o amor, a música e a liberdade, com o público jovem, chamados de hippies.

No Espírito Santo, um grupo de jovens formado por Rubinho Gomes, Gilberto Tristão e Antônio Alaerte dos Santos, decidiu repetir o feito, no que acabou sendo um ato político de enfrentamento à Ditadura Militar, que na ocasião tinha como Presidente da República, o general Emilio Garrastazu Médici e governador do Estado,  Christiano Dias Lopes Filho.

Serviço
Live com o jornalista Eduardo Maia - Livro sobre o Festival de Verão de Guarapari
Data e horário: 4/mar (sexta-feira), às 19h30

Comentários

Mais lidas

Samba e pagode para curtir a estreia do Brasil na Copa do Mundo

Marien Calixte Jazz Music Festival neste fim de semana, em Vila Velha

Roberto Carlos foi um dos últimos a falar com Erasmo Carlos: “Minha dor é muito grande”