Pular para o conteúdo principal

Chegada do telefone ao Espírito Santo completa 135 anos

Aparelhos que se modernizam cada vez mais rápido, e se transformaram em meios de acesso a internet e TV, contém dezenas de funcionalidades e aplicativos de redes sociais, bancos e sites de compras. Estamos falando dos smartphones ou telefones inteligentes, que cada vez menos tem sido utilizados para a realização de simples ligações. Mas porque estamos falando disso?

É que nesta quinta-feira (10), é comemorado o Dia do Telefone. Há 146 anos, no dia 10 de março de 1876, era realizada uma bem-sucedida transmissão elétrica de voz por um aparelho inventado pelo homem, com o cientista e empresário escocês Alexander Graham Bell, primeiro a patentear a invenção, e seu assistente Thomas Watson. O nome atribuído ao aparelho foi telefone. Nada comparado aos atuais aparelhos que já acessam, pelos menos alguns, a rede 5G, recém chegada ao Brasil.

Alexander Graham Bell é o inventor do telefone. (FOTO: Divulgação/Thinkstock Photos)
No Espírito Santo, o telefone chegou poucos anos depois de sua invenção. Mais exatamente em 1887, ou há cerca de 135 anos, na Rua Costa Pereira, a famosa Rua de Cima, em Santa Leopoldina. O jornalista, historiador e escritor Adriano Lima Neves, nascido na cidade "Filha do Sol e das Águas", conta sobre este pioneirismo no livro Leopoldina, A Santa Que Existe em Nós, de 2015, e posteriormente no documentário de mesmo nome.

A invenção
A invenção do telefone por Graham Bell está entre as principais ações no terreno da ciência da tecnologia do século XIX. O sucesso econômico da Bell Telephone Company, mais tarde rebatizada de American Telephone and Telegraph Company (AT&T), veio a dar razão ao detentor da patente do aparelho.

O que a princípio mais parecia um brinquedo para a população urbana, para a rural tornou-se rapidamente um instrumento de primeira necessidade. Com o telefone, mesmo as maiores e mais distantes fazendas podiam manter contato com as vizinhas.

Rua de Cima, em Santa Leopoldina, onde foi instalado o primeiro telefone no ES. (FOTO: Sebastião de Oliveira/Acervo Família Lima)
Apenas pouco mais de um ano depois de Bell patentear seu invento, uma nova profissão surgiu diante do volume crescente de chamadas telefônicas: a de telefonista. Somente nos anos 70 do século 20 a intermediação manual passou a ser finalmente substituída pela automática.

A digitalização e a telefonia móvel permitem hoje a comunicação em qualquer lugar, a qualquer hora. Mas já em 1922, quando Alexander Graham Bell morreu, seu invento havia mudado o mundo.

Com informações do portal DW

Comentários

Mais lidas

Samba e pagode para curtir a estreia do Brasil na Copa do Mundo

Marien Calixte Jazz Music Festival neste fim de semana, em Vila Velha

Roberto Carlos foi um dos últimos a falar com Erasmo Carlos: “Minha dor é muito grande”