Pular para o conteúdo principal

Mostra Internacional 'Luz del Fuego' dá luz ao protagonismo feninimo na produção fotográfica

Está no ar e nas ruas a exposição Mostra Internacional Luz del Fuego de Mulheres Brasileiras na Fotografia, uma produção do Coletivo028, da Jupter Produção Cultural e do fotógrafo capixaba Julio Cesar Pires. A mostra fica disponível até o dia 1º de março, no site luzdelfuego.com, e também pode ser encontrada nas ruas das cidades de Cachoeiro de Itapemirim e de Buenos Aires (Argentina), por meio de intervenção urbana, mais conhecida como "lambe-lambe".

Uma das fotografias da mostra, da capixaba Carla Désirée. (FOTO: Carla Désirée)
São mais de 25 artistas de 12 estados do País, refletindo o protagonismo feminino em várias esferas, por meio de fotografias, que imprimem a riqueza da produção fotográfica feminina contemporânea no Brasil. A diversidade da Mostra Luz del Fuego está tanto nas fotografias selecionadas pelo projeto quanto nas artistas selecionadas.

"Poder contribuir artisticamente enquanto uma travesti na Amazônia é mais que urgente, tanto para mim quanto para quem já é alcançadx pela minha arte ou ainda não a conhece", avaliou Samantha Calandrini, multiartista residente em Belém, Pará.

O curador da exposição, o cachoeirense Julio Cesar Pires, acredita que a inserção de mulheres na fotografia é um compromisso e uma urgência. "Ao refletir meu papel como um fotógrafo LGBTQ inserido na produção cultural, percebi que as lutas das mulheres e dos LGBTQIA+ por mais visibilidade e projeção, dentro da arte e da fotografia, estão interligadas. É como se estivéssemos no mesmo barco", destacou. 

"Criar um projeto que pudesse promover o protagonismo das comunidades que sou pertencente virou uma urgência. A partir desta inquietação, surgiu a Mostra Luz del Fuego, que é também a primeira exposição fotográfica brasileira a ofertar vagas expositivas exclusivas para pertencentes à comunidade LGBTQIA+, além das vagas para mulheres do público geral", acrescentou Pires.

A exposição virtual pode ser acessada de qualquer dispositivo móvel ou desktop, por meio do site ou dos QR Codes disponíveis nos lambe-lambes espalhados em pontos de grande circulação de Cachoeiro de Itapemirim e Buenos Aires, fazendo do projeto uma iniciativa que colabora para a descentralização da fotografia.

A fotógrafa Ana Clara Ramos, de Cachoeiro de Itapemirim, registra a cultura local. (FOTO: Ana Clara Ramos)
Participam da mostra as artistas Amand de Paula (ES), Andrea Goldschmidt (SP), Ana Clara Ramos (ES), Angel Lima (TO), Ariny Bianchi (ES), Bárbara Milano (SP), Brenda Lima Tavares (ES), Bruna Amora (ES), Carla Désirée (ES), Maria Ramos (ES), Cláudia Dalla Nora (PE), Damiane França (ES), Daniela Cunha (SP), Duda Rodrigues (DF), Elza Cohen (SP), Flora Fiorio (ES), Holly Jeveaux (ES), Isabela Oliveira Rocha (ES), Karol Felicio (ES), Fernanda Passini (ES), Luane Volpato (ES), Marília Libardi (ES), Marina Kuroski (PR), Mônida Ramos (MA), Morg (PA), Myllena Araujo (RJ), Natalia Chagas (MG), Piu Hortelio (BA), Priscila Natany (MG), Raquel Bacelar (BA), Samantha Calandrini (PA), Taylla Alves (PE), Taynara Barreto (ES) e Thaís Carletti (ES).

A Mostra Internacional Luz del Fuego de Mulheres Brasileiras na Fotografia é um projeto que com o apoio do Governo do Espírito Santo, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), selecionado no edital 026/2019. 

Comentários

Mais lidas

Agenda Capixaba #56

Agenda Capixaba #48

Clássicos da música com Flashback e Faixa Bônus no Clube Arci