Pular para o conteúdo principal

ES terá Centro de Referência para o artesanato capixaba

ES terá Centro de Referência para o artesanato. (FOTO: Reinaldo Carvalho/Web Ales)
O Espírito Santo terá Centro de Referência para o artesanato capixaba. O anúncio foi feito pela subsecretária de Estado de Trabalho, Lúcia Dornellas, durante audiência pública da Frente Parlamentar em Defesa do Artesão e do Artesanato Capixaba na tarde desta quarta-feira (23) na Assembleia Legislativa (Ales). A demanda é um antigo sonho do segmento, que sempre batalhou para a criação de um espaço que servisse de vitrine para o artesanato local.

De acordo com Lúcia, o projeto para o Centro está entre os 21 projetos estruturantes que o governador Paulo Hartung acompanha pessoalmente. “Temos ainda um pequeno problema jurídico para fazer o anúncio de onde ficará o local. Quando estiver tudo certo a deputada Luzia vai saber em primeira mão e anunciar da tribuna da Casa”, prometeu. 

O secretário de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social, Rodrigo Coelho, lembrou que apenas recentemente a pasta recebeu a incumbência da política estadual do artesanato e ressaltou a necessidade de organização do setor. “O artesanato não é do Governo, da Federação, nem de Associação, é do povo do Espírito Santo para o povo do mundo inteiro. Precisamos organizar de maneira que integremos os atores e que esse produto de vocês possa ser adquirido pelas pessoas mundo afora”, disse. 

A presidente da Frente Luzia Toledo (PMDB) salientou que o objetivo do encontro era receber sugestões dos artesãos para a formulação de mais políticas públicas. “Não estamos jogando tempo fora, estamos trabalhando aqui. Nossa frente quer sugestões. Vocês representam um segmento importante da nossa sociedade”, afirmou. 

Graça Reis, presidente da Federação das Associações dos Trabalhadores Artesãos do Espírito Santo (Feartes), recordou que este era o primeiro encontro após a sanção presidencial da Lei Federal (13.180/2015) que regulamentou a profissão de artesão. “Foi uma luta de 23 Estados. Vamos atuar junto ao Ministério do Trabalho para fazer emendas”, assegurou. 

Ela informou a parlamentar que em encontro realizado com artesãos em Brasília foi idealizado a criação de um Conselho Nacional para tratar das políticas públicas do setor e pediu ajuda de Luzia para criar um órgão estadual. “Gostaríamos que a senhora começasse a estudar esta possibilidade e que no futuro fosse expandido para os municípios para não ter discussão sem o conselho”, solicitou. 

A ideia foi prontamente atendida pela deputada. “Hoje vocês estão fortes porque se organizaram e quanto mais se organizam mais tem poder de discutir e conseguir as coisas. Vamos fazer essa organização”, respondeu Luzia. 

Sebrae 
A gestora do programa de artesanato do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-ES) Izolina Passos apresentou o trabalho que a instituição desenvolve junto aos artesãos, em especial na capacitação dos mesmos e na divulgação dos produtos. 

“O Sebrae tem projeto de artesanato desde 2010 e ações focadas na melhoria da produção, gestão, acesso ao mercado e divulgação dos produtos. Em 2015 lançamos o Brasil Original e aumentamos o leque de atuação. Fizemos cinco seminários no Estado, ações de criação de produtos e gestão e atendemos 206 artesãos durante o ano”, garantiu.

Izolina também destacou a criação pelo Sebrae nacional do o Centro de Referência do Artesanato Brasileiro na Praça Tiradentes, no Rio de Janeiro,. Ela prometeu ajudar os artesãos capixabas a colocarem seus produtos no espaço. “É uma grande loja de artesanato e vamos apresentar para vocês como o artesão daqui vai pode colocar seus produtos para comercializar no local. Acreditamos que o Rio é a porta de entrada para o turismo brasileiro”, concluiu.

Plenária
O microfone de aparte do plenário Dirceu Cardoso ficou disponível para que os artesãos e artesãs fizessem perguntas aos integrantes da mesa. A artesã Elaine de Cariacica perguntou ao presidente da Federação de Micro e Pequenas Empresas e Microempreendedores Individuais e Valdemar Coutinho (Femicro) como os artesãos poderiam estreitar laços com entidade. 

“O artesanato capixaba era um antes da Aderes, depois ficou outro. Nosso compromisso é com o microempresário independente do segmento. O artesanato é forte aqui e passou a ter maior visibilidade depois do trabalho da Aderes. Podemos ajudar no que for necessário”, garantiu Valdermar Coutinho.

Cleuza Ferreira, artesã de Guarapari quis saber quando começaria a emissão das carteiras de trabalho das artesãs. Lúcia respondeu que com a transição de responsabilidade da Aderes para a secretaria houve necessidade de reorganização da estrutura, mas que até abril a emissão teria início. 

O presidente da Associação dos Artesãos Unidos do Espírito Santo (Arteunes) Rodrigo Rodrigues reforçou que o grande gargalo do artesanato capixaba era a comercialização e criticou a redução de espaços para exposição das mercadorias. “O ano que passou foi um ano muito difícil, algumas feiras não aconteceram, outras foram juntadas e umas mudaram o conceito. Tivemos que dividir os recursos. Na feira Artesanato tivemos quase 500 artesãos e as vendas não foram as esperadas. Vamos trabalhar para formar consumidores, inclusive o próprio capixaba”, disse a gerente do Artesanato e Microcrédito da Secretaria Andreia Lara Tose.

Marcos Ambrosio, artesão de Vila Velha pediu ajuda de Luzia Toledo para a criação de uma linha de crédito para os artesãos nos moldes do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). “Vamos fazer uma reunião com os deputados federais para ver como está a questão em nível nacional e também com o presidente do Bandes Luiz Paulo, pois ele está fazendo uma gestão atendendo todas as associações que o procuram”, prometeu Luzia. 

Ela ainda prometeu ajudar a um pedido feito pelos artesãos de Domingos Martins de recuperar o espaço próximo ao portal de entrada do município para que eles possam vender seus produtos. Por fim, lembrou que a Casa realizava três feiras por ano com participação de artesãos: Dia das Mães, de produtos reciclados e a de Natal.

Fonte: Web Ales

Comentários

Mais lidas

Reveja o tempo real: 'Equilibrium Festival'

Equilibrium Festival acontece neste sábado (15), em Vila Velha

Rap e samba: Melanina MCs participam de clipe com Tunico e Martinho da Vila