Pular para o conteúdo principal

Adolescente escreve envolvente história e publica em rede social

Karina Silva é a autora de "Como vês a vida?". (FOTO: Eric Azevedo Braz)
Uma moça com uma vida boa e confortável que passou a enfrentar diversos problemas na família. Essa é a síntese de "Como vês a vida?", envolvente história escrita por Karina Silva, uma adolescente de 16 anos. 

Ela conta em entrevista ao OMMC - confira a integra no fim da matéria - que a ideia de escrever a narrativa veio de problemas que enfrentava na época. "Eu estava com alguns problemas e quis pensar que eles eram pequenos em relação aos problemas de outras pessoas. Então surgiu a ideia de escrever uma história que no final possa mostrar para as pessoas que temos que ser fortes e seguir em frente independente dos seus problemas e das suas dores", afirma.

Apesar de a história de gênero drama relatar palavrões e violência, Karina diz que adolescentes, em geral, tem contato com palavras dessa natureza. "Eu acho sim inadequado, mas adolescentes da minha idade geralmente já estão acostumados com palavrões e violência, e para os que não estão, sempre tem um 'aviso' nos capítulos que eu posto", assegura.

Depois de começar a escrever, com o propósito de divulgar ''Como vês a vida?'', a adolescente criou uma página no Facebook. "Rascunhos" é uma referência por a narrativa ainda não ter sido finalizada e originar-se de rascunhos. A página conta hoje com mais de 500 curtidas na rede social. Apesar de não pretender ser escritora, Karina diz se sentir bem escrevendo. "Escrever é um 'hobby', é um meio que eu encontrei de aliviar meus problemas", revela. 

"Rascunhos" é a página feita por Karina Silva no Facebook para divulgar "Como vês a vida?": mais de 500 curtidas. (FOTO: Reprodução/Facebook)
ENTREVISTA - KARINA SILVA, 16 ANOS
OMMC - De onde surgiu a ideia de escrever essa história?
Karina - A ideia de escrever ''Como vês a vida?'' surgiu quando eu estava com alguns problemas e quis pensar que eles eram pequenos em relação aos problemas de outras pessoas. Claro que, depois de um tempo eu percebi que problemas não devem ser comparados nunca. Cada um tem sua dor e cada um sente de uma maneira diferente. Então surgiu a ideia de escrever uma história que no final possa mostrar para as pessoas que temos que ser fortes e seguir em frente independente dos seus problemas e das suas dores.
OMMC - Com esse drama (gênero da narrativa) você quer alcançar que tipo de público? Não acredita que os palavrões e relatos de violência na história seja inadequado para adolescentes da sua idade?
Karina - Eu não tenho um tipo especifico de público que eu queira alcançar. Qualquer público lendo eu vou ficar bastante feliz. E em relação aos palavrões e violência eu acho sim inadequado, mas adolescentes da minha idade geralmente já estão acostumados com palavrões e violência, e para os que não estão, sempre tem um ''aviso'' nos capítulos que eu posto.
OMMC - Porque a narrativa em primeira pessoa? 
Karina - Eu tenho mais facilidade de escrever textos em primeira pessoa. É mais confortável e emocionante eu me colocar ''na pele'' dos personagens das minhas histórias.
OMMC - Tem definido o número de capítulos?
Karina - Sim, eu pretendo escrever dez capítulos. Eu ia escrever só seis, mas a cada dia que passa eu tenho novas ideias e sempre tento colocar-las na história e elas se encaixam perfeitamente, fazendo com o que a história seja mais emocionante e um pouco mais longa.
OMMC - Em relação a página, foi feita para ser meio de divulgação de "Como vês a vida?"?
Karina - Sim. A criação da ''Rascunhos'' foi feita especialmente para a divulgação de ''Como vês a vida?''. Mas agora eu pretendo postar outras histórias também.
OMMC - Você pretende ser escritora e seguir nessa área?
Karina - Não. Meu objetivo é cursar psicologia. Escrever é um ''hobby'', é um meio que eu encontrei de aliviar meus problemas.

Comentários

Mais lidas

"Crises Internas": Destino Clan lança primeira música

Andressa em busca de realizações na carreira em São Paulo

Destaques OMMC #54