Pular para o conteúdo principal

Mais eficiente e moderna, Ufes comemora 61 anos neste mês

Nesta terça-feira, dia 5 de maio, a Universidade Federal do Espírito Santo completa 61 anos de trajetória no ensino superior. As comemorações se estendem por todo o mês. Após seis décadas, a universidade apresenta indicadores expressivos que revigoram a sua história e consolidam a sua marca de educação de qualidade. O sonho de educadores capixabas como Jones dos Santos Neves, governador do Estado nos anos de 1950, se tornou realidade e referência no ensino superior do país.

O reitor Reinaldo Centoducatte comemora a data, e salienta que a Ufes está modernizada, mantém o seu perfil transformador e permanentemente movido pela capacidade superação. A vice-reitora Ethel Maciel, por sua vez, salienta que a universidade, em 61 anos, alcançou avanços significativos no ensino, na pesquisa, na extensão e na assistência. Atualmente, a universidade oferece 100 cursos de graduação presencial e sete a distância; 53 programas de pós-graduação com 47 mestrados acadêmicos, seis mestrados profissionais e 22 doutorados; e 715 projetos e programas de extensão. 

O reitor Reinaldo Centoducatte observa ainda que, nos anos mais recentes, a Ufes ampliou fortemente a sua presença no interior do Estado e aumentou o quadro de professores – são cerca de 1.700, atualmente – e de servidores técnicos – 2.200.

Universidade Federal do Espírito Santo completa 61 anos este mês. (FOTO: Divulgação)
O número de estudantes também aumentou – cerca de 20 mil na graduação e 3 mil na pós-graduação – e a Universidade implantou ações que permitiram a inclusão de segmentos sociais antes excluídos do acesso ao ensino superior público. De acordo com o reitor, nos últimos anos a Ufes consolidou uma política de assistência estudantil com investimentos maciços, como estímulo fundamental para a permanência dos estudantes na instituição até a conclusão dos estudos.

Para a vice-reitora Ethel Maciel, outro destaque é a política de internacionalização adotada na universidade, que possibilitou o estabelecimento de convênios com 59 universidades de todos os continentes, criando novas oportunidades para os estudantes de intercâmbio e mobilidade para o exterior.

Pesquisas
A área científica e tecnológica também evoluiu significativamente, com mais de 3 mil linhas de pesquisas em desenvolvimento, além de incremento na publicação de livros pela Editora da Ufes, levando à sociedade a produção acadêmica da universidade em diferentes áreas do conhecimento. A modernização da estrutura organizacional da Ufes, iniciada em 2014, é outro aspecto que se destaca no contexto da modernização universitária, com impactos positivos nas atividades-fim – ensino, pesquisa e extensão.

“Este é um ano que, particularmente, apresenta para todas as universidades federais – incluindo a Ufes – um quadro nacional de instabilidade econômica. Contudo, mesmo com todas as adversidades que são de amplo conhecimento, temos trabalhado na superação das dificuldades conjunturais e na busca de uma gestão universitária eficiente, de modo que as atividades acadêmicas não sofram comprometimento e possam continuar avançando”, pondera o reitor.

Fonte: Portal UFES (Texto de Luiz Vital)

Comentários

Mais lidas

Silva lança clipe de parceria com Anitta em música do novo álbum

História e turismo: aventura e desafios do Mestre Álvaro

Destaque da cena musical capixaba, Solveris comanda show na SubTrópico

Viradão Vitória: muita cultura e agito no Centro da capital capixaba