Pular para o conteúdo principal

Conheça as belezas e pontos turísticos da capital Vitória

A capital do Espírito Santo completa nesta quarta-feira (8), 470 anos. E esta data especial é uma boa pedida para se conhecer as belezas que compõem a cidade de Vitória. São locais a exemplo da Pedra da Cebola, a Ilha das Caieiras, a Praça do Papa, o Parque Moscoso, entre outros.

Parque Municipal Pedra da Cebola
O Parque Pedra da Cebola possui 100.005 metros quadrados e conta com uma vegetação típica de restinga. A origem do nome vem de uma pedra desenhada pela natureza no formato de uma grande cebola. A pedra é um dos símbolos da capital capixaba.

Ótimo para caminhadas e contato com a natureza. No local funcionava uma pedreira, transformada em parque graças a uma ação da comunidade. O parque também conta com um espaço cultural, casa de meditação, jardim oriental e mirante sobre um paredão rochoso, utilizado para alpinismo.

Catedral Metropolitana
Em estilo neogótico, com vitrais valiosos, foi construída no século XX. Em seu subsolo há uma capela onde estão enterrados os bispos do Espírito Santo. A Catedral Metropolitana de Vitória começou a ser construída em 1920 e foi concluída em 1970. Símbolo da cidade de Vitória, a Catedral foi tombada pelo Conselho Estadual de Cultura, em maio de 1984. Destaca-se no ambiente por sua imponência e por possuir arquitetura eclética com característica neogótica. Tem como destaque os maravilhosos vitrais de suas paredes.

Praça do Papa
Uma esplanada de onde é possível apreciar uma das belas vistas da cidade: a baía de Vitória, tendo ao fundo o Convento da Penha e a cidade de Vila Velha. Assim é a Praça do Papa, instalada no bairro Enseada do Suá, uma das áreas nobres da capital do Espírito Santo.

Inaugurada em 2008, a Praça do Papa possui aproximadamente 67.000 m², com parque infantil, área de eventos, dois restaurantes - um deles especializado em frutos do mar - e uma lanchonete, além de estacionamento. Uma trilha leva à Reserva Ecológica Ilha do Papagaio, área adjacente à praça e onde há um mirante.

No local, fica a Cruz Reverente, um monumento comemorativo à visita do pontífice João Paulo II ao Espírito Santo, em 1991. Concebido pelo escultor grego Iannis Zavoudakis, radicado no Espírito Santo, o monumento é constituído por uma cruz de aço, com forma curvilínea, assentada sob base de concreto armado. Traz no alto uma pomba branca, simbolizando o Espírito Santo, componente da Santíssima Trindade, segundo a Religião Católica. 

É possível conhecer também a Rosa dos Ventos, coincide com a posição geográfica da ilha como norte de navegação e traz uma esfera de inox ao centro.

Palácio Anchieta
Construção jesuítica do século XVI, de frente para o mar, com vista para o Porto de Vitória, o prédio guarda o túmulo do Padre José de Anchieta e é uma das sedes de governo mais antigas do Brasil. Até 1759, o Palácio Anchieta abrigava o Colégio de São Tiago, conjunto que começou a ser erguido em 1570, a partir da construção de uma nova sede para a Igreja de mesmo nome, que havia incendiado.

Uma restauração completa do Palácio Anchieta foi concluída em 2009, quando o Governo do Estado entregou à população mais do que um patrimônio, uma parte importante de sua história e de sua identidade. Uma das mais antigas sedes de Governo do País, o Palácio está aberto à visitação pública.

Teatro Carlos Gomes
Construído em 1927 e projetado pelo arquiteto italiano André Carloni, que se inspirou no teatro Scala de Milão, Itália. A cúpula de estilo neo-renascentista italiano foi feita pelo artista plástico capixaba Homero Massena. O Teatro Carlos Gomes foi edificado numa época em que a cidade de Vitória passava por importantes modificações urbanas, que visavam à transformação da cidade em uma capital moderna.

Praça dos Namorados
Na região entre os bairros Praia do Canto e Enseada do Suá, está uma das áreas de lazer mais movimentadas de Vitória. Diariamente, a Praça dos Namorados, localizada em frente à marina do Iate Clube do Espírito Santo (Ices), recebe moradores das redondezas e turistas que aproveitam para praticar esportes e apreciar a bela vista.

Nos finais de semana, abriga a Feira de Artesanato Artes na Praça, que oferece artesanatos e comidas típicas. Com mais de 20 anos de tradição, a feira conta com 194 expositores, sendo 145 de artesanato e brinquedos de diversão e 49 na área de alimentação.

Praça da Ciência
O Centro de Ciência Educação e Cultura - Praça da Ciência recebe visitantes e grupos escolares mediante agendamento. O acervo é composto por dezesseis equipamentos científicos que proporcionam a interação com o público. A principal área de conhecimento é a Física, perpassando pela Matemática e Educação Ambiental. O espaço possui estacionamento amplo e área de circulação para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. Agende sua visita e conheça esse local encantador de divulgação científica.

Ilha das Caieiras
Conhecida por suas belezas naturais e pela riqueza cultural, a Ilha das Caieiras atrai turistas de vários lugares. Os inúmeros restaurantes presentes no local oferecem às visitantes delícias gastronômicas à base de frutos do mar, como as típicas moqueca e torta capixabas.

As famosas desfiadeiras de siri da Ilha das Caieiras ocupam atividade artesanal de destaque na composição da cultura popular de Vitória. A maioria dos restaurantes fica à beira-mar e oferece ao visitante o privilégio de apreciar a beleza da região.

Paneleiras de Goiabeiras
Melhor representação do artesanato capixaba de origem indígena. Uma tradição passada de mãe para filha há pelo menos 400 anos. Torna mais saborosos os pratos típicos a base de frutos do mar como a moqueca e a torta capixaba. A Associação das paneleiras funciona no bairro de Goiabeiras e comercializa as panelas.  

Certamente a característica mais marcante das panelas é a sua coloração escura, obtida por meio da impregnação da peça com tanino, existente na árvore do mangue-vermelho (rhizophora mangle). Usa-se sua casca que é retirada do tronco batendo-se fortemente com um porrete de madeira. As lascas assim obtidas são picadas e colocadas de molho, em água doce, para curtir por três dias, no mínimo.

Projeto Tamar
Vitória também tem um Centro de Visitação do Projeto Tamar, localizado na ilha do Papagaio, uma área adjacente à Praça do Papa, em Vitória. Lá o visitante pode conferir os dois aquários para a observação de tartarugas marinhas, palestras sobre vida, reprodução e preservação desses animais. Os tanques têm 30 mil litros e abrigam filhotes e espécies adultas de tartarugas verdes, cabeçuda e oliva.

Parque Moscoso
Situado no centro da cidade e inaugurado em 1912, o local é o mais antigo parque de Vitória. Possui um sinuoso lago, cortado por pontes de concreto que imitam a textura de troncos. São aproximadamente 24 mil metros quadrados de área, constituindo-se num ambiente de tranquilidade em meio à correria do centro da metrópole.

Horto de Maruípe
O parque, que tem cerca de 50 mil metros quadrados, é uma das áreas verdes mais antigas da capital. Destaca-se o corredor formado pelas palmeiras imperiais. O local foi inaugurado em outubro de 1995 e é adequado para caminhadas, além de possuir quadra de futsal e de futebol de areia. A paisagem é coberta pelo verde e colorido pelas flores. As águas de uma nascente descem das encostas, formando lagos e um córrego cheio de curvas.

Santuário Basílica de Santo Antônio
A construção do Santuário teve início em 1956, e foi finalizada em 1976. Ele possui quatro semi-cúpulas, uma cúpula central e sua base tem forma de cruz grega, isto é, todos os braços têm o mesmo tamanho. Sua construção foi inspirada na arquitetura italiana renascentista da Igreja Nossa Senhora da Consolação, em Todi, Itália Central. Quem entra na Basílica de Santo Antônio não pode deixar de olhar para o alto e contemplar suas belas pinturas. 

Nos anos 1995,97, 99 e 2002 contamos com a presença do pintor italiano Alberto Bogani, que com a ajuda dos dois colegas artistas, Lino Borghi e Renzo Buonvicini, “embelezaram as paredes internas da agora ‘Basílica de Santo Antônio’ com aquele estupendo conjunto de pinturas que alegram a vista, elevam o coração e envolvem a mente na meditação dos principais mistérios da Redenção de Jesus Cristo”, conforme nos conta padre Roberto Camillato.

Praia de Camburi
Mais conhecida da cidade, com cerca de 5km, é ideal para a prática de esportes, como vela, kitesurf e pesca oceânica. A praia de Camburi sedia grandes eventos esportivos, como torneios nacionais e mundiais de vôlei de praia, futebol de areia, campeonatos de vela, dentre outros. Possui um extenso e organizado calçadão, muito utilizado para a prática de cooper, e é um ponto de encontro da população da capital.

Praias da Ilha do Boi
Na ilha estão localizadas duas pequenas praias que detém o maior número de banhistas por metro quadrado. Suas águas são claras e calmas, ótimas para tomar um banho de mar tranquilo e para crianças.

Curva da Jurema
Ao longo dos 800m de sua faixa de areia, o visitante pode admirar a paisagem confortavelmente em um dos muitos quiosques com áreas cobertas, que servem deliciosos petiscos da culinária capixaba.

Comentários

Mais lidas

oficialSMG, Matheus Nascimento e Kabeh lançam single "Folha de Papel"

Agenda Capixaba #39

Paradoxos da alma humana em "Ciclos", o primeiro single de Novelo