Pular para o conteúdo principal

Festina Lente traduz o ócio criativo em diversão lúdica no clipe "Improvisando no Sofá"

A banda capixaba Festina Lente abraça o lado cotidiano e idílico de suas canções no novo clipe Improvisando no Sofá, primeiro single de seu mais recente disco Nenhum Sinal de Confusão. Com instrumentos lúdicos e infantis assumindo o lugar de baixo, guitarra, bateria e sintetizadores, os músicos se entregam ao ócio da letra.

Integrantes da banda Festina Lente. (FOTO: Carol Pimenta)
Refletir sobre o dia-a-dia e seguir em frente são temas que permeiam o atual trabalho. Após um disco homônimo e o segundo álbum, Toda forma de amor vale a pena, a banda faz uma incursão mais profunda sobre questões do dia-a-dia ao mesmo tempo que sintoniza influências do indie e do grunge.

"No que diz respeito à sonoridade, essa é uma das canções que sinalizam bastante a mudança proposital nos rumos de nossa música. Nunca tínhamos usado sintetizadores antes e, para enfatizar essa nova fase oitentista, trouxemos isso também para o clipe", revela o vocalista e guitarrista João Santos. Além dele, a banda é formada por Jean Dalfior (bateria) e Matheus Zanetti (guitarra).

O terceiro disco conta com produção de Jackson Pinheiro (Supercombo) e masterização realizada em Los Angeles por Gavin Lurssen, engenheiro de som ganhador de múltiplos Grammys e que soma experiências com nomes como Foo Fighters, Queens of the Stone Age e Chris Cornell. 

Tudo para dar forma a esse atual momento de Festina Lente - batizada de um oximoro latino que significa "apressa-te devagar", a ideia de que, mesmo na pressa, deve haver dedicação e intenção. 

Representando esta nova fase da banda, o clipe de Improvisando no Sofá está disponível no canal de YouTube da Festina Lente, e o álbum Nenhum Sinal de Confusão, nos principais serviços de streaming.


Ficha técnica do vídeo clipe
Roteiro: João Santos e Ewerton Radaell
Fotografia, edição e direção: Ewerton Radaell
Local: Teatro Galpão - gentilmente cedido por Odair Stoco
Obras de arte expostas nas paredes: José Augusto Loreiro
Brinquedos gentilmente emprestados por Dani Coser, Victor Rodrigues, Caio Demuner e João Paulo

Ficha técnica da música
Voz, guitarra e palmas: João Santos
Bateria: Jean Dalfior
Guitarra: Victor Rodrigues
Produção, gravação, mixagem, baixo, guitarra, sintetizador e palmas: Jackson Pinheiro
Masterização: Gavin Lurssen 
Composição: João Santos e Diogo Coradi

Letra (João Santos)
Talvez eu saia, talvez fique por aqui
Eu já nem sei mais... e daí
Quem sabe eu pare de pensar em coisas fúteis
E até o fim do dia faça uma canção
É bem verdade, essa vida me inspira
Eu tenho amigos, eu tenho um violão
E eu sou um cara simples
Eu amo a vida, eu sei o meu lugar
E vou vagando pela tarde
Me distraindo improvisando no sofá
É divertido ver bichanos pela casa
E a harmonia se espalhando pelo ar
Enquanto a chuva faz barulho no telhado
E o meu amigo dá palpites sem parar
E eu sou um cara simples
Eu amo a vida, eu sei o meu lugar
E vou vagando pela tarde
Me distraindo improvisando no sofá
E eu sou um cara simples
Eu amo a vida, eu sei o meu lugar
E vou vagando pela tarde
Me distraindo improvisando no sofá


Comentários

Mais lidas

Manoela Ferrari surpreende público em palestra na Flic

Criatividade e inovação: Andressa Pinna lança música com filtro no Instagram

"Tudo Por Nós Dois": o novo som da Mano Jack