Pular para o conteúdo principal

Desenhos animados capixabas fazem sucesso na TV e web

Desenhos animados como Irmão do Jorel, Macakids e Doutor Infecto tem feito sucesso na televisão e também na internet. Mas o que muitos não imaginam é que as três produções são criações de capixabas. 

A série animada Irmão do Jorel faz sucesso na TV e na internet. (FOTO: Divulgação)
Irmão do Jorel tem o maior destaque entre as produções capixabas. É uma série em desenho animado criada pelo diretor de animação capixaba Juliano Enrico e co-produzida pelo Cartoon Network Brasil, pela TV Quase e pela Copa Studio. 

Atualmente a série é exibida em TV aberta, na TV Educativa-ES/Cultura, de segunda a sexta, às 18h45. A série foi originalmente vencedora de um pitching promovido pelo Cartoon Network Brasil em 2009 para produção de novas animações nacionais. É a primeira animação original do Cartoon Network feita no Brasil e na América Latina.

A princípio iria estrear em 2013 com apenas 13 episódios, porém, sua estreia foi adiada para o ano seguinte completando uma temporada de 26 episódios. Sua estreia ocorreu no dia 22 de setembro de 2014.

Irmão do Jorel foi indicado ao Prêmio Emmy Kids Internacional 2019, na categoria Melhor Animação. Até o momento são três temporadas, que estrearam em 2014, 2016 e 2018, e também foram dubladas em espanhol, com exibição para toda América Latina. A série tem as duas primeiras temporadas disponíveis na Netflix.

Juliano Enrico, que é de Vitória, afirma ter se inspirado em fotos de família para criar a série, embora não seja uma obra autobiográfica. "Eu sempre curti desenhar, desde pequeno. Mas a ideia para o Irmão do Jorel veio mesmo quando eu comecei a publicar fotos da minha família no Fotolog, o saudoso Flogão", conta.

E continua. "Aí, a galera de lá começou a compartilhar histórias familiares comigo, e eu percebi que todo mundo tinha essas fotos constrangedoras: a mãe com um cabelo bizarro, a prima com jaqueta de ombreiras, aquelas festas toscas de aniversário. Desenhei algumas histórias baseadas em fotografias: no começo, eram HQs meio escatológicas, com um humor meio adulto, mas aí isso foi mudando, porque percebi que se aquilo fosse sair do papel, teria que ter outro tom", revela.


A série mostra o cotidiano de uma família excêntrica e extravagante. Jorel é o filho do meio, com o cabelo sedoso e bem liso e uma maneira doce e atraente para ganhar meninas, que faz dele o cara mais popular da cidade. No entanto, o show não gira em torno dele, mas em torno de seu irmão mais novo, um garoto tímido (e sem ter seu nome citado) que sempre é chamado de irmão do Jorel.

Sendo quase sempre ofuscado pela fama e popularidade de seu irmão mais velho, o irmão do Jorel tenta ganhar sua própria identidade e ser alguém importante da família. Cada situação sempre acontece numa confusão, algumas bem sérias e outras nem tanto, todas bem típicas de um ambiente familiar brasileiro da década de 1980, em meio a aventuras surreais e sem-sentido, sempre a partir da perspectiva do irmão do Jorel.

Doutor Infecto ensina crianças a lavarem as mãos e se prevenir de doenças. (FOTO: Reprodução)
Doutor Infecto
Criado em outubro de 2019, Doutor Infecto e sua turma ganharam ainda maior destaque em 2020, com a pandemia de Covid-19. No canal no YouTube são 1,95 mil inscritos. Uma nova temporada da animação infantil foi anunciada no último dia 24 de dezembro.

Criados pelo infectologista capixaba Rafael Nunes Malta, os personagens Aninha, Tozinho, Rorô, o cãozinho Bactrim e Doutor Infecto, surgiram do desejo do médico de fazer um conteúdo de saúde voltado para o público infantil.

"A ideia surgiu há alguns anos, quando comecei minha residência em infectologia. Sempre quis fazer um conteúdo para o público infantil", conta Malta, que atua em um hospital particular e na equipe de controle de infecção do Hospital de Urgência e Emergência, em Vitória.

A animação foi feita por uma equipe de São Paulo. Já a produção musical foi feita no Espírito Santo.


Macakids
O empresário Maikel Santos, que é de Vila Velha, sempre acreditou que poderia contar histórias que, além de divertirem, teriam a nobre função de promover consciência social sobre a preservação do meio ambiente.

A força dessa vontade, ao longo do tempo, de muito esforço e coragem, foi se transformando em linhas, traços, formas e cores. Esses elementos, todos juntos, se tornaram personagens. Toda a turma do Macakids nasceu a partir da sensibilidade de alguém que nunca teve receio de sonhar e nem medo de realizar seus sonhos.

Crescido em meio ao universo dos personagens com os quais os pais trabalhavam nas festas infantis que promoviam, Maikel resolveu criar um personagem para ser o "garoto propaganda" da empresa familiar. Surgia assim a ideia do macaco e o nome Macakids.

"Me chamavam de ‘Maicaco’ na escola, mas no pejorativo, e isso acabou me ajudando a criar o nome Macakids, que virou o 'garoto propaganda' das festas infantis", lembra Maikel do episódio acontecido no ano de 2009.

A turma do Macakids começou a fazer sucesso em 2012. (FOTO: Reprodução)
O personagem passou a fazer tanto sucesso nas festinhas de aniversário que as mães sempre solicitavam a presença dele nos eventos, o que o motivou a criar a turma do Macakids, em 2012. O sucesso cresceu mais ainda e veio a oportunidade de lançar o primeiro desenho animado com a turma. 

Vieram os clipes musicais e o empresário conseguiu assinar com um grande selo nacional que lançou o primeiro DVD do Macakids. A partir daí, a animação deslanchou. "Começamos a trabalhar a turma do Macakids nas escolas, com shows, a marca foi crescendo, aumentamos o número de episódios de desenhos, lançamos mais DVDs e mais álbuns", conta.

Ainda de acordo com Maikel, depois vieram os produtos licenciados, bonés, sorvete, livro, espaço temático, que fizeram a animação ser ainda mais difundida. O canal do desenho tem atualmente no YouTube mais de 12 mil inscritos.

Comentários

Mais lidas

Para tirar o pé do chão: Felipe Peó lança o EP "É no Forró"

Festival Pretativa lança o EP "De Dudu pra Dudu"

Vini Lacroix lança o single "Patroa" no dia 30 de abril