Pular para o conteúdo principal

Mulheres no mercado musical e comunicação são destaque no encerramento do Formemus

O último dia da segunda edição do Formemus, nesse domingo (02), teve início novamente com os painéis, no auditório do Palácio da Cultura Sônia Cabral, no Centro de Vitória. No público, foi visto mais uma vez uma grande diversidade de artistas seja locais ou de tantos outros estados.

Fabiana Lian (SP), Gabriela Brown e Kátia Abreu (SP) durante um dos painéis do Formemus. (FOTO: Gustavo Andrade/OMMC)
O primeiro painel teve como tema "Mulheres no Mercado Musical - A Revolução é Mulher!", com Estrela Leminski (PR), Fabiana Lian (SP), Gabriela Brown, Kátia Abreu (SP), e mediação de Francesca Pera. As participantes debateram sobre dificuldades que enfrentam para progredir no meio musical, e ao contarem histórias de suas trajetórias, constataram que a união pode fortalecer o movimento feminino na música.

Gabriela Brown contou que quando começou a cantar, trabalhando com homens, sentia que produtores a queriam como uma musa. "Os caras queriam uma musa, não queriam uma artista que sabia o que tava fazendo. Queriam uma diva e tinham essa tara de falar do talento nato", lembra.

A capixaba ainda falou que logo percebeu que não deveria seguir essa fórmula. Tendo começado a carreira como heterossexual, assumiu publicamente sua orientação sexual. "Tive uma percepção do mercado e do meu público. No momento que me assumi lésbica dividi o meu público e alguns falaram 'isso não é para mim' e saíram fora".

No segundo painel, a comunicação no meio musical foi debatida. (FOTO: Gustavo Andrade/OMMC)
Na sequência foi a vez da comunicação ganhar espaço no evento, com o painel "A Comunicação como Caminho do Sucesso!". David McLoughlin (Irlanda), Estrela Leminski (PR), Pena Schmidt (SP), Roger Deff (MG) e Tarso Brennand, com mediação de Alexandre Mignoni discorreram sobre o assunto.

Os convidados falaram sobre as estratégias possíveis e as tecnologias da informação disponíveis para o desenvolvimento de conteúdo junto ao mercado e a construção de relacionamento com base de fãs.


Tarso é responsável pelo site e mídias sociais da Rádio Cidade FM, e também apresenta os programas Rock Brasil e Santo de Casa. Ele conhece a cena local da música do Espírito Santo de perto. Num dos momentos, o radialista destacou a segmentação do veículo, em que pelo menos um terço das músicas tocadas na rádio é capixaba. "Tocamos André Prando, Gavi, Zé Maholics, Gabriela Brown... Tem no mínimo umas 20 bandas que tocam na programação", disse.

Durante a tarde, ainda aconteceu o encontro com autores, no Mezanino, onde estiveram Francisco Grijó, José Roberto Santos Neves e Pedro de Luna (SP). Além disso, teve os workshops e uma palestra.

No início da noite, encerrando o evento, ocorreu a mostra de videoclipes. Foram exibidos O mal, de Juliana Cortes (SP); São Jorge, de Raissa Fayet (PR); Cais, da Auri; Meta(amor)fode, de Mamutte (MG); Flor&Ser, de Martte (SP), Conserta o que tu fez, de Saudade (SP); e Procure, de Rico Dalasam (SP).

Comentários

Mais lidas

Capixabas tem mais de 63 milhões de streams no Spotify

Equilibrium promete grande festa de 9 anos, em Vila Velha

Silva e Maria Gadú pedem por mais igualdade durante show em Vitória