Pular para o conteúdo principal

Elias Belmiro lançará LP através de projeto de financiamento coletivo

Após vencer a luta contra o alcoolismo, Elias Belmiro, de 52 anos, vive um grande momento. Um projeto de financiamento coletivo do grupo Amigos do Vinil ES prepara o lançamento do LP do violonista capixaba, intitulado Reencontro.

Elias Belmiro (de jeans) no dia da vista a loja, junto com Marilene Campos, Valdir Santuzzi (bermuda xadrez) e Nerildo Loyola. (FOTO: Divulgação)
De acordo com Valdir Santuzzi,  um dos proprietários da loja Amigos do Vinil ES e que está a frente do projeto, o custo é dividido entre os participantes. "Quem está participando irá vir buscar a capa e paga pela unidade. Com o valor recebido é paga a prensagem do disco e posteriormente entregue ao participante", explica.

Os participantes que aderirem ao projeto nessa primeira etapa pagam R$ 60 pelo LP. Os interessados em participar podem acessar o grupo de WhatsApp do projeto ou irem até a loja, que fica no Shopping Praia da Costa, em Vila Velha.

Ainda segundo Santuzzi, a parte gráfica está definida e Elias já está em estúdio para realizar as gravações. "O financiamento coletivo é muito viável. As pessoas vão interagindo e vendo todos os passos até o produto finalizado. Neste caso, após conhecer a história do Elias entramos em contato e fizemos a proposta do LP. Depois ele veio conversar e conheceu a loja", conta.

O LP de Belmiro é o terceiro projeto deste modelo que os Amigos do Vinil ES estão organizando. "É uma forma de contribuir para a música capixaba. Outros músicos que queiram fazer algo assim podem nos procurar para ver a viabilidade do projeto".

Os projetos buscam artistas que tenham um público consumidor de discos de vinil, que tem a produção em ascensão atualmente. A crescente na confecção de LPs atende aos amantes dos produtos musicais físicos, após o declínio da venda e produção de CDs.


Referência
O disco será literalmente um "reencontro" de Elias com sua história. Artista referenciado, com biografia no Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira e que tocou em países a exemplo de França, Itália e Espanha.

No Brasil, o capixaba tocou em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Campos dos Goytacazes. Se apresentou com grandes orquestras, inclusive no Estado junto com o maestro Helder Trefzger, gravou três CDs e foi professor da Faculdade de Música do Espírito Santo (FAMES).

Elias iniciou a carreira aos 15 anos no Bairro de Lourdes, em Vitória, em um festival no qual apresentou a peça A Catedral, sem ter estudado nada. Depois disso procurou Maurício de Oliveira, que indicou o filho Tião de Oliveira, e começou a aprender alguns toques.

Luta e vitória
No ano de 2018, Elias Belmiro foi redescoberto na região central de Vitória, na qual vivia como morador de rua e com dependência em álcool. Já eram sete ano nessa situação. O músico aceitou ajuda e foi internado em clínica de reabilitação, mas um ano depois, foi achado novamente nas ruas pedindo dinheiro.

A história do violonista foi destaque numa edição do programa Fantástico, da TV Gazeta/Globo, no fim de 2020, onde foi destacada a participação da comerciante Marilene de Miranda Campos, que se tornou amiga de Elias e o ajudou no processo de recuperação. A matéria mostrou a volta de Belmiro aos palcos de um teatro em uma apresentação especial.

Antes, em agosto de 2020, ele marcou o retorno ao mundo da música com a realização de uma live solidária em prol do instituto que o ajudou, intitulada Elias Belmiro e seu Violão.


Comentários

Postar um comentário

Mais lidas

Manoela Ferrari surpreende público em palestra na Flic

Criatividade e inovação: Andressa Pinna lança música com filtro no Instagram

"Tudo Por Nós Dois": o novo som da Mano Jack