Pular para o conteúdo principal

Prepare-se: terceira edição do Formemus, ocorre entre 7 e 9 de agosto, totalmente online

A terceira edição do Formação Mercado Musical (Formemus) promete ser histórica. Com programação completamente online, o evento ocorrerá entre sexta-feira (7) e domingo (9). Serão showcases, mostra de videoclipes, painéis e workshops.

Daniel Morelo e Simone Marçal comandam a MM Projetos Culturais. (FOTO: Divulgação)
O Formemus terá a exibição de 39 videoclipes e oito atrações nos showcases. 

São dezenas de convidados, com nomes a exemplo de Thiago Adamo (SP), compositor e áudio designer focado em jogos; Igor Comério (ES), engenheiro de áudio; Barral Lima (MG), produtor musical, compositor e músico; Renata Gomes (SP), publicitária, mestre em Comunicação, Cultura e Mídia e representante da Ingrooves Brasil; Marcos Chomen (SP), diretor geral da CD Baby Brasil; e Gustavo Anitelli (SP), compositor e diretor executivo de O Teatro Mágico.

E para mostrar a grandiosidade do Formemus, o OMMC conversou com os produtores culturais e organizadores do evento, Simone Marçal e Daniel Morelo. Os dois são diretores da MM Projetos Culturais, uma iniciativa de fomento do mercado cultural do Espírito Santo.
  
Entrevista
Simone Marçal e Daniel Morelo, organizadores do Formemus

OMMC - Como é saber que o evento tem atraído artistas de todos os cantos do País e com uma grande diversidade musical?
Simone Marçal - Desde a edição passada o evento já atraiu um número bacana de pessoas de outros estados. Como esse ano é online, esse alcance se amplia organicamente. As pessoas não precisam sair de suas casas para acessar o conteúdo e isso é bom pra todos. Ficamos felizes em poder levar o projeto para tantas pessoas do mercado musical.

Daniel Morelo - A constatação de que a cena musical nacional se renova anualmente e novos protagonistas surgem de todo o canto do País é extramente estimulante, rica e diversificada. Ao mesmo tempo todos os artistas, independentes de serem daqui ou de fora, precisam acessar essas informações, e são poucos os eventos que realmente permitem aprendizados.

OMMC - Qual a importância de reunir além de músicos, produtores, jornalistas entre outros profissionais da área para discutir sobre música?
Simone Marçal - A conexão é o maior objetivo do evento. Voltar o olhar desses profissionais para o mercado musical do Espírito Santo também é muito importante. Quando trazemos profissionais importantes do mercado nacional, conectamos com os artistas e profissionais daqui também. Isso sempre tem desdobramentos e é importante para toda a cadeia.

Daniel Morelo - A maior falta do evento não ser físico seria exatamente essa formalização orgânica de contatos com players do mercado que tentamos promover em nossos ambientes de negócios. O desdobramentos de oportunidades para artistas e produtores que participaram foram bastante expressivos o que pra gente comprovou a necessidade de oportunizar esses encontros formais e informais.

OMMC - De que forma o evento tem contribuído com a música capixaba?
Simone Marçal - Há 3 anos a gente traz grandes nomes do mercado para inspirar os músicos e profissionais daqui. É importante que os artistas daqui entendam todas as mudanças que o mercado da música traz, para ampliar as possibilidades para suas próprias carreiras.

Daniel Morelo - Uma grande contribuição que tenho certeza que realizamos é trazer um olhar dos players e stakeholders da cena música para o nosso estado e artistas. Muita coisa boa acontecendo nos últimos 3 anos pro cenário e quanto mais organizado e profissionalizado formos como mercado, melhor poderemos fazer a música um grande vetor de transformação e orgulho capixaba.

OMMC - Qual o maior desafio de organizar um evento nacional, já em sua terceira edição, e desta vez totalmente online?
Simone Marçal - Muitos. Produzir evento online não é simples como pode parecer e o desafio do novo vem a todo momento, mas contamos com uma equipe incrível, que aceitou o desafio de aprender juntos a realizar e cumprir essa missão.

Daniel Morelo - É um desafio enorme. Independente da plataforma ser física ou online, a organização que existe por trás de um evento de mercado cultural, no nosso caso mais focado para música, exige uma entrega no mínimo plena pra entregarmos uma vivência formativa que realmente entregue e supra as expectativas de conhecimento e experiencias.

Comentários

Mais lidas

Grafites dos "Peregrinos das Artes" dão vida ao Centro de Vitória

Lives #4: Confira a programação dos artistas capixabas