Pular para o conteúdo principal

Referência no congo, Mestre Djalma morre aos 99 anos em Vila Velha

Referência nas músicas e manifestações folclóricas capixaba, Djalma Pereira do Nascimento, mais conhecido como Mestre Djalma, morreu nesta quarta-feira (2), em Vila Velha. Ele tinha 99 anos e estava internado no Hospital Santa Mônica, em Itaparica, por conta de um quadro de infecção respiratória.

Mestre Djalma fundou as bandas de Congo São Benedito da Glória e a Mestre Djalma Congo Glória. (FOTO: Divulgação/PMVV)
O velório ocorre na Capela Mortuária de Cristóvão Colombo, até às 9 horas desta quinta-feira (3). Logo após, o sepultamento será no Cemitério Parque da Paz, em Ponta da Fruta. Para a filha Teresa Cristina do Nascimento, o pai foi “um homem de muita fé, alegre e que gostava e defendia a manifestação folclórica”.

Para o subsecretário municipal de Cultura, Eliomar Mazoco, o Mestre Djalma tinha tudo o que um bom mestre da cultura popular precisava. “Conhecimento da tradição, generosidade para receber novos praticantes e transmitir seu conhecimento, sapiência para viver em harmonia com outros mestres e grupos de folclore. Características que estão muito em falta hoje em dia, quando há pessoas que acham que podem criar grupos de folclore sem mestre e tradição”, finalizou Mazoco.

O Mestre Djalma deixou três filhos: Teresa Cristina, Jorge Fernando e Rita de Cassia, e também uma neta Lorraine.

Trajetória
O Mestre Djalma começou aos nove anos acompanhando a banda de Congo de São Torquato. Depois, fundou as bandas de Congo São Benedito da Glória e a Mestre Djalma Congo Glória. Foi eleito o mestre de Congo mais antigo em atividade do Espírito Santo e ainda foi homenageado em duas Escolas de Samba da Grande Vitória: A Mocidade Unida da Glória (MUG) e a Unidos de Jucutuquara.

Comentários

Mais lidas

Capixabas tem mais de 63 milhões de streams no Spotify

Equilibrium promete grande festa de 9 anos, em Vila Velha

Silva e Maria Gadú pedem por mais igualdade durante show em Vitória