Pular para o conteúdo principal

Vila Velha: 485 anos de muitas histórias e belezas naturais

Neste 23 de maio é comemorado o aniversário de 485 anos de Vila Velha. A data marca o desembarque do português Vasco Fernandes Coutinho na Prainha, em 1535, a bordo da caravela Glória, acompanhado por cerca de 60 homens. Era fundada, então, a Vila do Espírito Santo, hoje o município de Vila Velha, que se tornou a sede da Capitania. Posteriormente, a capital foi transferida para Vitória.

Vila Velha vista do alto do Convento da Penha: cena que encanta a todos que visitam a cidade. (FOTO: Gustavo Andrade/OMMC)
Apesar da fundação da cidade em 23 de maio de 1535, o município foi oficialmente criado pela Lei Estadual nº 212, em novembro de 1896, se tornando, em abril de 1931, distrito de Vitória. Somente em 26 de julho de 1947, por meio de um projeto do então deputado estadual constituinte Saturnino Rangel Mauro, Vila Velha foi restabelecida como município.

O município mais antigo do Espírito Santo conta com várias construções históricas como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário (construção do século XVI), o Forte de São Francisco Xavier de Piratininga (século XVII) e o Farol Santa Luzia (século XIX). O Convento da Penha é, atualmente, um dos principais pontos turísticos e mais importante referência religiosa do Estado e sua construção data do século XVI.

A cidade ainda possui um litoral de 32 quilômetros, sendo praticamente todo recortado de praias, as quais constituem importantes ícones turísticos e paisagísticos, como Praia da Costa, Itapuã e Praia de Itaparica, além dos balneários Barra do Jucu e Ponta da Fruta.

 
O Convento da Penha, com o letreiro da Festa da Penha, que em 2020, completou 450 anos. (FOTO: Gustavo Andrade/OMMC)
O Sítio Histórico da Prainha hoje é um complexo que agrega pontos históricos e nele estão instalados o 38º Batalhão de Infantaria, a Escola de Aprendizes Marinheiros, o Forte Piratininga, o Museu Homero Massena, a Igreja Nossa Senhora do Rosário, o obelisco em homenagem a Vasco Fernandes Coutinho, a Praça da Bandeira e o Museu Casa da Memória -  que contém documentos valiosos sobre a colonização do município.

Quase cinco séculos depois, Vila Velha é uma cidade cada vez mais moderna, com diversificada economia (indústria, comércio e serviços), ampla rede de ensino, terminais portuários, polo comercial, rede hoteleira e gastronômica, quilômetros de praias, museus, muita expressão cultural e monumentos históricos que orgulham seus quase 500 mil habitantes.




Com informações de Peggy Maressa/Assessoria PMVV

Comentários

Mais lidas

Youtubers: Jovens capixabas usam a criatividade para conquistar fãs na internet

Congo é sinônimo tradição e cultura no Espírito Santo

Atrativos do Espírito Santo reabrem com protocolos