Pular para o conteúdo principal

Mais de 100 obras em exibição no 24º Festival de Cinema de Vitória

O 24° Festival de Cinema de Vitória, um dos mais tradicionais encontros de audiovisual do Espírito Santo, será realizado entre esta segunda-feira (11) e o próximo sábado (16), no Teatro Carlos Gomes, no Centro, e a entrada é franca. Além de mostras competitivas, o evento contará com lançamentos de DVDs, livros e outras publicações, oficinas, homenagens e debates entre pesquisadores de cinema, realizadores e público.

O Teatro Carlos Gomes recebeu grande público na 23ª edição do Festival de Cinema de Vitória, no último ano. (FOTO: Tati Hauer)
Nas sessões estarão disponíveis uma diversa seleção de obras de vários formatos e gêneros, que formam um panorama das mais representativas obras em longa e curta-metragem do cinema nacional contemporâneo.

Serão exibidas 104 obras em diferentes categorias divididas em 11 mostras, que foram selecionadas a partir de 1.048 inscrições vindas de todas as regiões do país (um verdadeiro recorde do festival), são elas: 21ª Mostra Competitiva Nacional de Curtas; 7ª Mostra Competitiva Nacional de Longas; o 18° Festivalzinho de Cinema; a 7ª Mostra Quatro Estações; a 6ª Mostra Foco Capixaba; a 6ª Mostra Corsária; a 4ª Mostra de Animação; a 4ª Mostra Outros Olhares; a 2ª Mostra Mulheres no Cinema; a 2ª Mostra Cinema e Negritude; e a estreia da Mostra de Videoclipes.

Apesar da quantidade de inscrições vindas de todas as regiões do país, o cinema capixaba participa em grande número da seleção, com a maior parte de obras na programação oficial, um total de 27 títulos, entre documentários, animações, videoclipes e ficções. Logo em seguida, os destaques vão para o estado de São Paulo, com 25 títulos e Rio de Janeiro, com 16.

O festival acompanhou de perto a história do cinema brasileiro durante o tempo em que ocorreram as edições. Passaram importantes nomes e obras da cinematografia nacional pelas sessões de Vitória. Contribuindo assim para que novos realizadores se lançassem no mundo do cinema, isso se deu por meio das atividades de formação, da oferta de uma programação gratuita de filmes inéditos no Espírito Santo e da promoção do contato com realizadores e produtores de outras partes do Brasil.

Novidade
Os sucessos da edição passada está de volta neste ano, a Mostra Mulheres no Cinema, com filmes dirigidos por mulheres que buscam questionar as diferenças de gênero sexual; e a Mostra Cinema e Negritude, com filmes que tratam, em seu conteúdo, as conquistas e desafios do povo negro.


A Mostra de Videoclipes será a estreia deste ano, na qual serão exibidos 15 obras apresentando um panorama e os caminhos da linguagem do videoclipe nacional realizados entre os anos de 2016 e 2017. O videoclipe tinha ficado de fora da programação nas edições anteriores, mas está de volta neste ano, porque esse gênero audiovisual tem crescido muito, tanto no volume de produção quanto na qualidade estética, possuindo a internet como a principal canal de difusão.

A atriz capixaba Margareth Galvão é uma das homenageadas desta edição do festival. (FOTO: Tati Hauer)
Homenagens
As homenageadas deste ano são personagens do cinema nacional e capixaba: Zezé Motta e Margareth Galvão, respectivamente. Zezé foi uma das figuras mais respeitadas da TV, do cinema e da música no Brasil, a artista participou de 41 filmes, 35 produções para a TV e 13 discos no currículo. Entre os destaques da sua carreira, estão os filmes Rainha Diaba (1974), de Antonio Carlos da Fontoura; Orfeu (1999), de Cacá Digues; dentre outros. Na TV, fez trabalhos como Corpo a Corpo (1984); Sinhá Moça (2006) e Boogie Oogie (2014). Na música, foram 13 álbuns, com destaque para Zezé Motta (1978) e Negritude (1979), além de trabalhos dedicados à obra de grandes nomes como Elizeth Cardoso, Luiz Melodia e Jards Macalé.

Margareth é uma importante personagem do cinema capixaba, colecionando entre sets de filmagem e espetáculos de teatro, mais de 45 trabalhos como atriz, diretora e dramaturga. Também dedicou-se a transmitir seu conhecimento às novas gerações, como professora de teatro na Escola Técnica de Teatro, Dança e Música (Fafi). Ela atuou, entre curtas e longas-metragens, em filmes de diversos gêneros como A Morte da Mulata (2000), de Marcel Cordeiro; Baseado em Estórias Reais (2002), de Gustavo Moraes; A Noite do Chupacabras, de Rodrigo Aragão; e Teobaldo Morto, Romeu Exilado (2013), de Rodrigo de Oliveira.

Premiações
Na cerimônia de encerramento do Festival serão anunciadas as obras contempladas com o Troféu Vitória em 20 diferentes categorias e menções honrosas. Além de concorrerem ao troféu, os filmes selecionados para a Mostra Competitiva de Curta também concorrem ao Prêmio Canal Brasil de Curtas, reconhecimento dado a produções exibidas nos principais festivais de cinema do país. O curta contemplado será exibido na grade de programação do Canal Brasil, receberá o Troféu Canal Brasil e receberá R$15 mil sob a forma de contrato de licenciamento.

O Festival ainda investe nas ações de formação, com cursos ministrados por importantes nomes do cenário audiovisual nacional. São eles: a Oficina de Realização em Cinema e Vídeo, comandada pelo cineasta Luiz Carlos Lacerda; a Oficina de Crítica Cinematográfica, que será realizada pelo jornalista e crítico André Dib; e duas novidades, a Oficina de Animação 2D, com o mestre do gênero Otto Guerra, e a Oficina de Preparação de Atores, com o ator Jefferson Almeida.

Curadoria
A equipe de curadores é formada por nomes que possui uma relação estreita com o audiovisual, são eles:
- Curtas e Foco Capixaba
O jornalista, pesquisador, curador e crítico de cinema, com mais de uma década de experiência em festivais brasileiros e estrangeiros André Dib.

- Animação e Longas
O crítico de cinema no jornal O Estado de S. Paulo, colunista do site Omelete e roteirista da TV Globo Rodrigo Fonseca.

- Quatro Estações, Outros Olhares e Corsária
O Doutor em Comunicação e Cultura, professor universitário, cineasta, escritor e pesquisador Erly Vieira Jr, que tem a parceria com a curadoria do escritor, curador, roteirista, graduando em Cinema e Audiovisual na Universidade Federal do Espíito Santo (Ufes) e integrante do Núcleo de Estudo em Curadoria Gustavo Guilherme, da cineasta e mestranda do Programa de Pós-graduação em Cinema da Universidade Federal Fluminense (PPGCine UFF) Luana Cabral, e do estudante de Cinema e Audiovisual da Ufes e integrante do Núcleo de Estudo de Curadoria Walmir Segundo.

- Mulheres no Cinema
A diretora, roteirista, produtora e professora universitária Sáskia Sá, que conta com curadoria de Hegli Lotério, diretor de documentário e pesquisador da representação da mulher negra no audiovisual brasileiro, e a bacharel em Cinema e Audiovisual e documentarista Bárbara Ribeiro Silva.

- Videoclipe Nacional
O jornalista, publicitário, produtor cultural e idealizador da Mostra Cine Rap e do site Panela Audiovisual Luiz Eduardo Neves.

- Festivalzinho de Cinema
A programadora audiovisual e colaboradora voluntária do festival Rosemeri Barbosa.

- Cinema e Negritude
Atual presidente nacional da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS), assistente social, docente do Departamento de Serviço Social e Programa de Pós Graduação em Política Social (Ufes), membro dos grupos de pesquisa Interfaces (Ufes), militante feminista, pesquisadora da área da questão urbana e ativista da questão racial e das religiões de matriz africana Maria Helena Elpídio. O assessor de Comunicação da Secretaria de Cultura de Vitória e jornalista com foco na área cultural Leo Vais. E a diretora do Raiz Forte Espaço de Criação, diretora do Teatro Carlos Gomes, mestra em Administração, gestora e ativista cultural Charlene Bicalho.

Serviço
24° Festival de Cinema de Vitória
Datas e horários: 11 a 16/set (segunda a sábado), a partir de 09h00
Locais: Teatro Carlos Gomes (Centro), Hotel Senac (Ilha do Boi) e Ufes (Goiabeiras)
Entrada: Gratuita
Site oficial do evento

Fonte: Faesa Digital
Texto: Mylena Valim 
Link: 24° Festival de Cinema de Vitória está chegando, fique ligado

Comentários

Mais lidas

Viradão Vitória: muita cultura e agito no Centro da capital capixaba

Silva lança clipe de parceria com Anitta em música do novo álbum

História e turismo: aventura e desafios do Mestre Álvaro

Destaque da cena musical capixaba, Solveris comanda show na SubTrópico