Pular para o conteúdo principal

O dia que a música capixaba "dominou" a noite de São Paulo

No último sábado (08), seis bandas e cantores capixabas, além de um DJ, tiveram uma noite exclusiva. O evento "Noite Capixaba" fez parte da programação da Semana Internacional da Música de São Paulo (SIM São Paulo), e contou com shows das bandas My Magical Glowing Lens, Cainã, Severino, Auri e Suspechos (SP), as cantoras Gabriela Brown, GAVI, além do DJ Morelo.

Gabriela Brown durante sua apresentação em São Paulo. (FOTO: Reprodução/Instagram)
O evento foi realizado no Presidenta - Bar e Espaço Cultural, na região da Av. Augusta, e foi um painel de discussões para o cenário musical daqui. A organização da Noite Capixaba ficou por conta de Simone Marçal e Daniel Morelo. Organizadores do Formemus (Formação Mercado Musical) - evento de música que acontece no Espírito Santo -, eles foram convidados pela produção do Sim por conta do trabalho que desenvolvem de intercâmbio de artistas capixabas.

Um dos destaques da cena capixaba, a My Magical Glowing Lens é o projeto da produtora musical, multi-instrumentista, compositora e agitadora cultural Gabriela Deptulski. A sonoridade da MMGL une sons analógicos e eletrônicos, rock progressivo e pop-lisérgico, em uma  viagem sem fim de inspiração. A banda tocou as canções do disco Cosmos (2017), considerado um dos melhores do ano pela APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte). Acompanharam Gabriela no palco os músicos Pedro Moscardi (baixo), Thaysa Pizzolato (synths) e Henrique Paoli (bateria).

Beats eletrônicos, riffs de guitarra e uma voz marcante definem o som de GAVI, cantora e compositora capixaba. Uma das principais  vozes da nova black music brasileira, ela apresentou as canções do EP de estreia A Conta-Gotas (2017) e o trabalho mais recente, Rebarba (2018). Nascida na França, filha de pais brasileiros, Gabriela Brown transpira brasilidade, como um “soul abrasileirado”, como ela mesmo define. No repertório de sua apresentação, canções como Anti-Maré, Bonito é o quê? com temáticas LGBTQ e feminista.

Com passagens por palcos como o Rock in Rio, Cainã trouxe em seu repertório, as canções do álbum O Último Disco do Ano (2018) e também do trabalho de estreia, Morador do Mato (2015). Já a Auri é uma banda que exalta a diversidade sonora, apresentando otimismo em suas letras. No show da SIM São Paulo, o grupo formado por Everton Radaell (voz e guitarra), Thaysa Pizzolato (teclado e synth), Danilo Galdino (guitarra e voz), Gabriel Hand (baixo e voz) e Bruno Miranda (bateria) tocou as canções do álbum de estreia, Resiliência (2017).

Bases pré-gravadas, MPB e influências musicais variadas dão o tom do duo Severino, formado por Humberto Campos (baixo) e Edson Freitas (voz e guitarra). No repertório, canções inéditas e o single Manhã de Domingo. Fazendo a conexão Espiríto Santo e São Paulo, a Suspechos é um experimentalismo pop. O trio conta com os músicos Alec Haiat (guitarra e voz), DJ Mr. Rabbit (beats, loops e glitches) e Samuel Galdino (synths e percussão), que apresentaram canções que vão do soul ao electro-pop, experimentando beats e loops.

Nos intervalos houve a participação do DJ Morelo, conhecido na cena capixaba pelos projetos de valorização dos músicos, além de ser um dos realizadores do Formemus, evento que reúne profissionais do ramo musical do Espírito Santo e do Brasil.

Fontes: Gazeta Online e Musicdrops

Comentários

Mais lidas

Jeremias é finalista do The Voice Kids

Amor como forma de resiliência é foco de clipe da banda Auri

Jeremias se classifica para mais uma etapa do reality musical The Voice Kids

MC Andressa anuncia afastamento da música