Pular para o conteúdo principal

Carnaval de Vitória: veja como foi o tempo real dos desfiles do Grupo A

 
- Encerramos aqui nosso tempo real do primeiro dia de desfiles na capital capixaba. Na noite deste sábado (03), desfilam as escolas do Grupo Especial, que prometem um show de cores, luxo e criatividade na luta pelo título, no Sambão do Povo. O primeiro sinal verde será para a Andaraí e, seguindo a ordem, Novo Império, Unidos da Piedade, Boa Vista, Mocidade Unida da Glória (MUG), Pega no Samba e Unidos de Jucutuquara. Depois, vão se apresentar Independente de Eucalipto e a Mocidade da Praia, pelo Grupo de Acesso. Bom dia a todos que acompanharam.

- Confira registros dos desfiles das agremiações convidadas. Fotos: André Sobral/PMV.





- A União Jovem de Itacibá, fundada em 1976, foi a primeira escola de samba de Cariacica a chegar bem perto de vencer o Carnaval Capixaba, perdendo o título no que quesito cronometragem em 1981. Sonhando voltar para a elite do Carnaval Capixaba, com o samba enredo “A União anuncia é Primavera”, a escola verde e branco desfila com 13 alas, 01 tripé, 02 carros alegóricos e 750 componentes, fazendo o público presente cantar o seu enredo animadamente.

- A Império de Fátima foi fundada em 2013 e desfilou como convidada em 2016 no Sambão do Povo. Com o enredo “O tigre encontra o leão no lugar que eu sempre quis! Na avenida meu irmão, vou abraçar. Viver a igualdade e ser feliz!”, a escola desfila com 12 alas, 2 carros alegóricos, 1 tripé e 800 componentes.

- As escolas Império de Fátima, do bairro de Fátima, Serra, e União Jovem de Itacibá, de Cariacica, escolas da Federação Capixaba das Escolas de Samba (Fecapes), finalizam os desfiles deste primeiro dia do Carnaval de Vitória.

- Pelo segundo ano consecutivo, o blogueiro carioca David Brazil marcou presença no desfile da Chegou o Que Faltava. Mesmo com o adiantado da hora, David era só alegria. "Gosto muito da escola, sou amigo de todos. É uma enorme satisfação poder desfilar aqui. Uma pena o desfile ter sido tão tarde", lamentou o carioca, em entrevista ao portal de notícias da PMV.

- Momentos do desfile da Chegou o Que Faltava. Fotos: Cristian Oliveira/TV Aribiri.






- As alas e alegorias da escola vieram repletas de referências à “partideira”, exaltando sua importância no samba carioca. A clássica “Bagaço da Laranja”, gravada com Zeca Pagodinho, e a coletânea “Raça Brasileira”, que fez o nome de Jovelina despontar no meio musical, foram lembrados, assim como sua importância para o samba carioca.

- Já passam de 6h30 da manhã, quando tem início o desfile do Grêmio Recreativo Escola de Samba Chegou o Que Faltava, a última escola do Grupo A a atravessar a passarela do Sambão do Povo no primeiro dia do Carnaval de Vitória.

- Nordeste toma conta do sambódromo capixaba em desfile da Chega Mais. A letra traz versos de músicas nordestinas conhecidas do grande público.

       

- Momentos do desfile da escola sediada no Morro do Quadro. Fotos de Cristian Oliveira, da TV Aribiri.







- O desfile da Chega Mais começou com muito atraso.

- Após ameaçar, a chuva deu uma trégua, que ajudou no andamento dos desfiles até o momento, além de deixar o público presente a vontade nas arquibancadas do Sambão do Povo.

  

Contudo a exibição de 2005, apesar de empolgar o público, não se apresentou dentro do regulamento, e a Chegou o que Faltava ficou com uma das menores pontuações de sua história. Para fazer o melhor, a escola renovou sua diretoria e vem trabalhando no sentido de unir todos os blocos que desfilam na zona norte da capital. Em 2017, a escola ficou na 4º colocação. Para 2018, a Chegou o que Faltava escolheu o enredo “Pra Nivelar a Vida em Alto Astral. Nobre Pérola, Jovelina”.

- O Grêmio Recreativo Escola de Samba Chegou o Que Faltava é uma escola de samba de Vitória, sediada no bairro de Goiabeiras, possuindo as cores azul, rosa e branco. A agremiação tem sua origem no Bloco do Hi-Fi, criado em 1973. Três anos depois, o grupo passou a desfilar no Carnaval de Vitória como Bloco Chegou o que Faltava e, em 1984, apresentou-se como escola de samba no primeiro grupo, com o enredo “Forrobodó, uma festa nordestina”. A perda de pontos excessiva nos anos de 2002 e 2003 fez com que a escola fosse suspensa dos desfiles. De volta em 2005, prometia brincar o Carnaval com um enredo irreverente e satirizado: “Quem ri por último ri melhor”.

- O Grêmio Recreativo Escola de Samba Chega Mais é uma escola de samba de Vitória. Fundada em 1980, desfilou nos grupos de acesso do Carnaval de Vitória na década de 1980, mas deixou de se apresentar em 1992. A agremiação voltou a desfilar em 2013, ao apresentar um enredo reeditado dela mesma, do ano de 1983, sobre o sambista paulista Adoniran Barbosa. Participou oficialmente do terceiro grupo da capital capixaba a partir de 2015. Suas comunidades de origem são os bairros do Morro do Quadro, onde está sediada, e Santa Teresa. Em 2017, a escola ficou na 7º colocação. Para 2018, a Chega Mais escolheu um enredo nordestino: “Sertão. Sol, seca e alegria… A saga de um povo valente, festeiro, e lutador”.

- As escolas que encerram o primeiro dia de desfiles são a Chega Mais e a Chegou o que Faltava. Completam ainda as apresentações as escolas convidadas Império de Fátima e União Jovem de Itacibá.

- Vai chegando ao fim o desfile da São Torquato, que ao lado da Imperatriz do Forte, é a principal candidata ao título do Grupo A.





- São Torquato toma conta da passarela do samba capixaba na madrugada deste sábado (03), em Vitória. Fotos: Cristian Oliveira/TV Aribiri.








- Independentes de São Torquato no Sambão do Povo. Fotos: Cristian Oliveira/TV Aribiri.




- Desfilando neste momento, a escola de Vila Velha faz uma homenagem a Luísa Grinalda, primeira e única mulher a governar uma capitania no Brasil.

- Em 1998, depois de cinco anos sem desfile, algumas escolas voltam a pisar na avenida. Contudo, somente em 2005, a São Torquato retorna com o enredo “Respeitável público, sua majestade o Grêmio Recreativo Escola de Samba Independentes de São Torquato no Carnaval”. Em 2017, a escola ficou na 6ª colocação.

- Em 1975, concorrendo pela primeira vez, a escola obteve o quarto lugar com o enredo “Exaltação a Pedro Nolasco”, uma homenagem ao idealizador da estrada de ferro Vitória a Minas. Em 1979, ela conquista o vice-campeonato com “Exaltação aos signos do zodíaco”. Em 1981, a São Torquato chega à sua primeira vitória, com o enredo “Festas e folguedos populares do Brasil”, dividindo o título com a escola de samba Mocidade da Praia. Em 1982, é bicampeã com o enredo “Liberdade, liberdade Brasil” e, no ano seguinte, conquista o tricampeonato com “Brasil, terra da gente”. “Sinfonia de um espectro” foi o enredo de 1991, ano em que a escola obteve mais uma vitória. Em 1992, a São Torquato se torna novamente campeã ao som de “A hora e a vez na terra do descaso”.

- Sediada no tradicional bairro de São Torquato, a escola de samba Grêmio Recreativo Independentes de São Torquato, cinco vezes campeã no Carnaval capixaba, foi a primeira a levar os grandes carros para a avenida. A agremiação surgiu do Bloco Caveira, fundado no início dos anos 50. Em 1974, o bloco se tornou uma escola de samba e adotou o nome atual após ter sido campeão tanto no concurso oficial de blocos de Vitória, quanto no concurso de Vila Velha.

- A Independentes de São Torquato, de Vila Velha, já teve sinal verde, iniciando seu desfile, com o enredo “Mulher Independente, capitoa a comandar, Luisa Grinalda a independentes vai cantar!”

- Mais momentos do desfile mágico da Imperatriz do Forte.



- Desfile completo da Imperatriz, já em seus momentos finais. Forte candidata ao título do Grupo A. Fotos de Cristian Oliveira.







- A Imperatriz é até então a escola com mais integrantes, mais alas e mais carros alegóricos. As informações são da TV Aribiri.

     

- A escola vem mostrando um sincretismo religioso na passarela, com santos católicos e santos da Umbanda, a exemplo de São Jorge, sincretizado a Ogum.

- Registros de Cristian Oliveira, da TV Aribiri, do desfile da Imperatriz do Forte.






- Com o tema “Sou Imperatriz, sou capixaba com fé”, já está passando pelo Sambão do Povo a Imperatriz do Forte, falando das devoções capixabas. A escola promete mostrar que a soma do sagrado e profano dá samba!

- “De porto em porto, Vitória do Espírito Santo”, foi o enredo de 2003. A agremiação enfrentou problemas com seus carros alegóricos, o que prejudicou sua evolução e harmonia, porém seu samba fez com que o desfile fosse muito aplaudido e a escola conquistasse o quinto lugar no único grupo existente. Em 2017, a escola ficou na 2ª colocação.

- De 1993 a 1997, não houve desfile. Algumas escolas retornaram em 1998, mas a Imperatriz só voltaria em 1999, com o enredo “A Festa do Senhor do Bonfim”. Em 2002, com “Batalhas e Vitórias – Saldanha – 100 anos de glórias”, a escola ficou em terceiro lugar (havia apenas um grupo).

- A Imperatriz do Forte foi fundada em 15 de dezembro de 1972. No ano seguinte, em sua primeira participação, desfilou como estagiária, ou seja, sem verba e não concorrendo a prêmios. A escola se valeu da mobilização da comunidade e de um livro de ouro para colocar seus componentes na passarela. O desfile oficial ocorreu em 1974, ao som do enredo “Lendas do Apiacá”.

- A escola Imperatriz do Forte, da comunidade do Forte São João, na capital, é a próxima a desfilar pelo Grupo A, buscando o título e o direito de desfilar no Grupo Especial em 2019.

- A Rosas de Ouro, terceira escola desta noite, encerrou seu desfile a poucos instantes.

                    

- Os presentes em alguns camarotes muito animados, durante os desfiles no Sambão do Povo.

- O vice-governador César Colnago e o prefeito de Vitória Luciano Rezende, além de outras autoridades, marcam presença no sambódromo capixaba. 

- O desfile da Rosas de Ouro já está próximo de se encerrar. Nesse momento o cronômetro marca 47 minutos de apresentação.


    

- A Rosas de Ouro desfila neste momento. Foto de Cristian Oliveira, da TV Aribiri.


- A produção da escola foi feita no Rio de Janeiro através de uma parceria com a Liga Independente das escolas cariocas. Integrantes da Rosas de Ouro vieram do Rio. O intérprete é Nego, irmão de Neguinho da Beija-Flor, bem como a comissão de frente e um casal de mestre-sala e porta-bandeira.

- Começou! A Rosas de Ouro já está na passarela com o enredo “Espirito Santo, o filho mestiço deste gigante chamado Brasil”.

- A estreia da agremiação no Carnaval capixaba aconteceu em 1985, quando foi campeã, repetindo a vitória nos anos de 1987 e 1989. Todos esses títulos foram conquistados no segundo grupo. Em 2006, a Rosas de Ouro alcançou o vice-campeonato no primeiro grupo da Liga Capixaba das Escolas de Samba (Lices), hoje denominada Liga Espírito-Santense das Escolas de Samba (Lieses). Em 2017, a escola ficou na 8º colocação.

- A escola de samba Rosas de Ouro foi fundada em 15 de novembro de 1984, no bairro Serra Dourada III, a partir de um grupo que resolveu desenvolver o samba no município de Serra. Após uma reunião com o time de futebol do bairro, chamado de Galo de Ouro, o grupo optou pelo nome “Rosas de Ouro”.

- Veja os registros do fotógrafo André Sobral, da PMV, com momentos do desfile da Barreiros.






- Já passa de 01 da manhã deste sábado (03) e começa a chover no Sambão do Povo.

- Chega ao fim o desfile da Unidos de Barreiros, com 1 hora e 17 segundos. A próxima escola a atravessar o Sambão do Povo é a Rosas de Ouro, da comunidade de Serra Dourada, em Serra.



- Apesar deste problema, a Barreiros desfila em grande estilo já nesta madrugada de sábado (03), em Vitória.

- Informações dão conta que os carros alegóricos estão no barracão da escola e foram impedidos de serem trazidos para o Sambão, devido ao não pagamento aos responsáveis pelos mesmos.

- A escola desfila sem nenhum carro alegórico, o que faz com que a escola do bairro São Cristovão perca pontos, já que o regulamento pede que cada agremiação tenha ao menos um carro. As informações são da Rádio Espírito 1160 AM.

- A TV Aribiri, que também faz uma cobertura especial do desfiles de sexta-feira (02) e do sábado (03), transmitiu ao vivo um trecho do desfile da Unidos de Barreiros.

              

"Deus é por nós! Vem abençoar - Espírito Santo, Maravilha de lugar - Tá gravado no peito e no coração - Vermelho e branco, eterna paixão" é o canto que ecoa pela passarela do samba capixaba, que recebe bom público neste momento, com o desfile da Barreiros.

- Momentos do primeiro desfile de sexta-feira (02): a Tradição Serrana, em registros do fotógrafo Leonardo Silveira, da PMV.








- Começou! A Unidos de Barreiros já desfila pela passarela do Complexo Walmor Miranda, o famoso Sambão do Povo.

- Já já vai começar o desfile da Barreiros.

- A Unidos de Barreiros teve altos e baixos em sua trajetória como escola de samba. Em 1987, na estreia do Sambão do Povo, desfilou no primeiro grupo, com o enredo “ABC do samba”, mas foi rebaixada, permanecendo no segundo grupo até 1992. Veio a interrupção dos desfiles, e a Unidos volta a se apresentar em 2000, com o enredo “De Conquistas, belezas e glórias, eu amo Vitória!”. Em 2002, houve o retorno dos desfiles competitivos, e a escola ficou em oitavo lugar (só havia um grupo), com “Hélio Dórea – gente bacana”, em homenagem ao jornalista baiano. Em 2017, a escola ficou na 5º colocação. 

- A segunda escola da noite é a Unidos de Barreiros, que leva para o Sambão do Povo o enredo “Se Deus é brasileiro, é capixaba e pintou Piúma”. A escola de samba surgiu de um bloco fundado em 1963, em São Cristóvão, bairro situado na região da Grande Maruípe, em Vitória. Fez seu primeiro desfile oficial na avenida Princesa Isabel, no Centro de Vitória, trazendo as mais tradicionais personalidades de São Cristóvão. Dez anos depois, foi transformado em escola de samba.

- Nesse momento, chega ao fim, o desfile da Tradição Serrana.

- Os desfiles de hoje estão sendo transmitidos também pela Rádio Espírito Santo 1160 AM. Ouça a emissora radiofônica também online e curta o carnaval capixaba!

                              

- A Tradição Serrana desfila pelo Sambão do Povo neste momento. A agremiação leva a história de Zumbi dos Palmares para o samba. Com o enredo “Tradição canta ao Rei dos Palmares!”, a escola vai falar da luta pela liberdade dos escravos. O grande trunfo da escola é a sua bateria.



- Cada agremiação terá que realizar o desfile no tempo mínimo de 50 e máximo de 60 minutos. 

- As escolas desfilarão na seguinte ordem: Tradição Serrana, Barreiros, Rosas de Ouro, Imperatriz do Forte, São Torquato, Chega Mais, Chegou o que Faltava, Império de Fátima e União Jovem de Itacibá. A campeã garantirá vaga no Grupo Especial no próximo ano, desfilando no sábado.

- Boa noite! Nessa sexta-feira (02), a partir de 21 horas, começa o tradicional Carnaval de Vitória. No Sambão do Povo, no bairro Mario Cypreste, na capital capixaba, abrindo os desfiles em todo Brasil, sete escolas de samba do Grupo A se apresentam, além de duas convidadas. Acompanhe em tempo real a cobertura do OMMC, com apoio de fontes como a TV Aribiri, o Folha Vitória, a Rádio Espírito Santo 1160 AM, e o portal de notícias da Prefeitura de Vitória (PMV).

Comentários